Bahia tenta se recuperar e quebrar jejum

Tricolor visita o Peixe às 19h15, na Vila Belmiro, de olho no G6 do Brasileirão

Por Gabriel Rodrigues

Quando entrar em campo nessa quinta-feira (31), às 19h15, contra o Santos, o Bahia terá apenas uma coisa em mente: vencer. Depois de duas derrotas em casa, para Ceará e Internacional, o tricolor tem a missão de voltar ao caminho das vitórias para seguir mirando de perto uma vaga na Copa Libertadores. E olha que Libertadores, Bahia e Vila Belmiro combinam muito bem.

A previsão para o encontro entre Bahia e Santos é de um duelo difícil e carregado de história. Se hoje o tricolor tenta voltar à principal competição do continente, há 60 anos o Esquadrão dava mostra de uma força ainda maior e iniciava, na Vila Belmiro, a conquista do seu primeiro título brasileiro.

O dia 10 de dezembro de 1959 ficou marcado como a primeira final de Campeonato Brasileiro – na época Taça Brasil. Em campo, o Bahia, empurrado pelos gols de Léo Briglia, havia deixado grandes adversários pelo caminho e encarava de frente o Santos de Pelé, mas que também era de Pepe, Coutinho, Dorval, Jair da Rosa Pinto, Manga e outros craques.

Com os gols de Biriba e Alencar (duas vezes), o tricolor bateu o alvinegro de virada por 3×2, no primeiro duelo da decisão. Dali até o título o Bahia precisou enfrentar o Santos em mais duas oportunidades: derrota por 2×0 na Fonte Nova e triunfo por 3×1 no Maracanã.

Além da faixa de campeão, o Esquadrão ganhou a vaga na Libertadores e tornou-se o primeiro clube brasileiro a disputar o torneio. Depois de 60 anos daquela conquista, o objetivo agora é voltar à competição que disputou pela última vez há 30 anos.

Mais história: Bahia e Santos também decidiram a Taça Brasil em 1961 e 1963, porém o Peixe – que saiu campeão em ambas – mandou as partidas no Pacaembu, em São Paulo.

Anfitrião indigesto
Se em 1959 o Bahia não teve vida fácil, a história tende a se repetir em 2019. Faltando só dez jogos para o fim do Brasileirão, o time iniciou a 29ª rodada a quatro pontos do G6.

Pela frente, encara um Santos que perdeu apenas um jogo como mandante em toda a competição – para o Grêmio, na 20ª rodada. Apesar de reconhecer que a missão de vencer hoje é ingrata, o atacante Artur acredita que a equipe tem maturidade suficiente para suportar a pressão.

“Jogo importante. Estamos sabendo jogar fora de casa e temos que nos manter concentrados para retomar o caminho dos triunfos e sair com os três pontos”, comentou o camisa 98, antes de concluir: “Temos que voltar a vencer, perdemos os pontos em casa. É um jogo bom para a gente, gostamos de jogar partidas difíceis”, analisou.

Além da dificuldade pelo momento do Santos, terceiro colocado do Brasileirão, os números mostram que vencer na casa do Peixe é uma tarefa difícil. Além do triunfo em 1959, o tricolor só venceu o Santos como mandante em outras cinco oportunidades – quatro na Vila Belmiro e uma no Pacaembu.

A última vez em que o Bahia gritou mais alto como visitante diante do alvinegro foi em 2012. Na ocasião, o time treinado por Jorginho desbancou o Santos de Neymar e Ganso e venceu por 3×1. Souza, Neto e Gabriel marcaram os gols para o Esquadrão. André descontou para o Peixe.

No histórico geral do Brasileirão, o Santos leva vantagem. Venceu 23 dos 47 encontros realizados até aqui. O Bahia levou a melhor em 15 jogos e houve nove empates.

Confira as prováveis escalações:

Bahia: Douglas, Nino paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Flávio e João Pedro; Artur, Élber e Gilberto. Técnico: Roger Machado. 

Santos: Everson, Pará, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Alison, Carlos Sánchez e Evandro; Marinho, Soteldo e Eduardo Sasha. Técnico: Jorge Sampaoli. 

Compartilhar