Polícia confirma suicídio como causa da morte do cantor Chris Cornell

Músico foi encontrado morto em seu quarto de hotel nesta quinta

A polícia de Detroit confirmou na tarde desta quinta-feira (18) que Chris Cornell cometeu suícidio. De acordo com tuíte da Associated Press, o músico se enforcou.

Nota do TMZ, publicada nesta quinta, conta que a esposa do cantor – Vicky Cornell – conversou com o vocalista durante a passagem de som antes do show de Detroit e também depois do show. De acordo com as fontes do site, Vicky afirma que seu marido não demonstrava, de forma alguma, sinais de que poderia se matar e nem mesmo sinais de depressão.

PUBLICIDADE        

Chris Cornell nasceu em 20 de julho de 1964 em Seattle, nos Estados Unidos. Fez parte da cena grunge que explodiu entre o fim dos anos 1980 e o início dos anos 1990, ao lado de bandas como o Nirvana e o Pearl Jam.

O Soundgarden encerrou suas atividades em 1997, mas retornou em 2010, e lançou seu último disco, King Animal, em 2012. A banda estava trabalhando em novas músicas.

No hiato do Soundgarden, Cornell formou o supergrupo Audioslave, com integrantes do Rage Against the Machine. Eles lançaram três álbuns, entre 2002 e 2006. Cornell também fez carreira solo.

O trabalho do vocalista também pode ser visto no cinema: em carreira solo, Cornell compôs e gravou a faixa “You Know My Name”, música-tema de 007: Casino Royale, primeiro filme de Daniel Craig como o agente secreto. Com o Soundgarden, Cornell compôs e gravou “Live to Rise”, música-tema de Os Vingadores.

Durante boa parte de sua carreira, Cornell teve problemas com drogas e álcool, mas afirmou estar sóbrio desde 2003. Há cinco anos, o vocalista criou uma organização para cuidar de crianças sem-teto. Cornell deixa esposa e três filhos.

Compartilhar