A partir desta segunda-feira (31), quem for viajar de avião partindo de Salvador vai pagar mais caro, já que houve atualização nas tarifas aeroportuárias. A taxa de embarque, paga integralmente pelo viajante, passa de R$ 32,13 para R$ 32,42 para voos domésticos. Para deslocamentos internacionais, o gasto será de R$ 128,44. Além disso, as empresas aéreas também terão as planilhas de custos oneradas com o reajuste de 0,9068%, previsto no contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Salvador – Deputado Luís Eduardo Magalhães.

Salvador já tem uma das maiores taxas do Brasil e, com o reajuste, se aproxima do preço praticado no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, onde o voo doméstico é taxado em R$ 32,44. Atualmente, voos saindo de Brasília, Natal e Campinas (SP) possuem tarifas mais baratas do que na capital baiana.

Além do aumento da taxa de embarque, não deve ser apenas esta que irá impactar o bolso dos passageiros baianos. Isto porque toda operação aérea passa, a partir de agora, por correções financeiras. Pouso, permanência e qualquer outra movimentação de aeronave no terminal também custará mais caro para o setor aéreo, que amarga uma crise sem precedentes.

O terminal é controlado pelo grupo francês Vinci Airports, que arrematou o equipamento em 2017 por pouco mais de R$ 660 milhões. O anuário mais recente da Agência Nacional de Aviação Civil, com dados de 2018, mostra que o terminal de Salvador está entre os 10 mais movimentados do País e embarcou 3,9% dos passageiros domésticos em 2018. Na região Nordeste, figurou em segundo lugar, atrás apenas de Recife.

Outros três aeroportos que compõem a 4ª rodada de leilões também tiveram os reajustes efetuados de acordo com os contratos de concessão. São eles: Porto Alegre, Fortaleza e Florianópolis, que foram corrigidos pelas Portarias nº 2.071, 2.073, e 2.074 e 2.075, de 17 de agosto de 2020 da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Para os aeroportos de Salvador e Florianópolis, os tetos estabelecidos pelas Portarias passam a vigorar no dia 31 de agosto de 2020. Nos aeroportos de Porto Alegre e Fortaleza, os novos valores estão sendo praticadas desde 29 de agosto de 2020.

Compartilhar