O meia Eric Ramires teve seu empréstimo prorrogado por mais dois meses com o Basel, da Suíça. O anúncio foi feito pelo Bahia, na manhã desta desta sábado. Ramires foi emprestado em setembro do ano passado até junho de 2020, com obrigação de compra em caso de participação em pelo menos 23 jogos na temporada.

Segundo o Bahia, a prorrogação do empréstimo foi um pedido do Basel para poder completar a temporada na Suíça. O campeonato local teve interrupção devido à pandemia do coronavírus.

O valor da transação é de aproximadamente R$ 30 milhões por 100% dos direitos econômicos do jogador. O clube recebeu R$ 2,2 milhões de forma adiantada e terá direito a 5% do lucro total no caso de venda futura do atleta.

Caso a venda se confirme, será a maior de um clube nordestino. Até então, Zé Rafael, negociado pelo Bahia no fim do ano passado por R$ 14,5 milhões, detinha o recorde. O valor de Eric Ramires representa o dobro dos números gerados pela transação do meia, que atualmente defende o Palmeiras.

BRevelado pelas categorias de base do Bahia, Ramires (apelido dado pela semelhança com o volante do Palmeiras) subiu para o time profissional em 2018. O meia logo chamou a atenção de clubes estrangeiros, e representantes do Arsenal chegaram a acompanhar uma partida do jogador na Arena Fonte Nova. Naquele ano, Ramires fez 17 jogos e marcou dois gols.

O Bahia conseguiu segurar Ramires e, em 2019, entregou a camisa 10 do time ao jovem jogador. Nesta temporada, o meia também pediu para ser chamado pelo seu verdadeiro nome, Eric. No começo do ano, Ramires foi convocado pela Seleção Brasileira Sub-20 e perdeu toda a pré-temporada do Bahia. Também nessa época, o Flamengo demonstrou interesse pelo jogador.

Quando voltou da Seleção Brasileira Sub-20, Ramires não repetiu as atuações de 2018 e perdeu espaço nos últimos jogos do Bahia, ficando no banco de reservas.

Compartilhar