A Presidência do TRT da 5ª Região esclareceu, nesta terça-feira, 2, que a retomada das atividades presidenciais no Tribunal só ocorrerá após o estado da Bahia alcançar o pico da pandemia, o que ainda não ocorreu, segundo os órgãos sanitários competentes. Sendo assim, ainda não há perspectiva de retorno em junho.

De acordo com informações do TRT5, a retomada das atividades será amparada em informações técnicas das secretarias Estadual e Municipal da Saúde e da Vigilância Sanitária, além da OAB e o Ministério Público do Trabalho, e, ainda, das associações de classe, como Amatra5 e o Sindjufe.

Ainda segundo o Tribunal, o restabelecimento dos serviços presenciais será feito de forma planejada, gradual e sistemática, evitando expor a saúde de magistrados, servidores, terceirizados, procuradores, advogados, partes e usuários em geral.

Compartilhar