Minutos antes de cair na água, Guilherme Caribé era pura ansiedade. O nadador de 16 anos acompanhou os Jogos Olímpicos do Rio 2016 pela televisão e estava prestes a dar as primeiras braçadas na mesma piscina usada por ídolos como o norte-americano Michael Phelps e o brasileiro Bruno Fratus.

“Nadar na mesma piscina que eles nadaram é emocionante. Tô meio ansioso, nervoso, mas vai dar tudo certo”, disse Guilherme, com um sorriso tímido nos lábios. “É que eu nunca nadei nela. Quando teve a abertura, eu tinha acabado de lesionar o braço. Vim aqui prestigiar, mas não caí na piscina. Por isso, minha expectativa é ainda maior”, explicou o nadador soteropolitano, que compete pelo Clube dos Empregados da Petrobrás (CEPE).

A conterrânea Arícia Pérée, 17 anos, também estava animada. “Participei da seletiva para as Olimpíadas de 2016, então eu já tive a oportunidade de nadar na piscina, só que lá no Rio de Janeiro. Foi uma experiência muito legal, mas mesmo assim hoje é uma super novidade pra mim. Ter uma piscina dessa aqui em Salvador é uma oportunidade única, que a gente está esperando há anos”, disse a nadadora da ACEB (Associação Cultural e Esportiva Braskem).

Campeões brasileiros, Guilherme Caribé e Arícia Pérée são alguns dos talentos baianos entre os 508 atletas participantes do Torneio Norte/Nordeste de Clubes de Natação – Troféu Walter Figueiredo, que está sendo realizado na Arena Aquática Salvador. A competição disputada nessa sexta-feira (13) e sábado (14) integra o calendário da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

Realizado pela Federação Baiana de Desportos Aquáticos (FBDA), o torneio volta a ser disputado na capital baiana após 13 anos e marca a abertura da Arena Aquática Salvador para competições. A piscina olímpica foi utilizada no Estádio Aquático do Rio de Janeiro para as provas de natação dos Jogos Olímpicos Rio-2016.

“É um equipamento emblemático e daqui a gente espera que a gente consiga revelar um novo campeão olímpico. A ideia é que no próximo ano a gente possa ter uma representatividade ainda maior e continuar desenvolvendo um trabalho para que eles possam se tornar medalhistas”, projetou o campeão olímpico e gerente de Esportes Aquáticos de Salvador, Edvaldo Valério.

“O esporte é muito importante na vida das crianças e dos jovens. Aqui em Salvador a gente tem feito do esporte uma ferramenta de inclusão social e eu tenho certeza que, através dessa iniciativa, nós estamos tirando milhares de jovens dos caminhos das drogas, do crime e da marginalidade”, pontuou o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis.

“Aqui nessa Arena diariamente nós temos aulas gratuitas para jovens, pobres, a grande maioria da periferia de Salvador, que veem aqui ser treinados para esporte de alto rendimento. Eu tenho certeza que no futuro eles vão representar muito bem nossa cidade em competições nacionais e internacionais. O foco aqui é preparar atletas de alto rendimento e realizar grandes competições como essas. Vamos trazer inclusive competições internacionais, porque hoje a nossa arena aquática é a melhor do Norte e Nordeste do Brasil”, completou Bruno Reis.

CALENDÁRIO

Um outro torneio regional está agendado para acontecer na Arena Aquática Salvador. O troféu Sérgio Silva reúne clubes do Nordeste e será disputado em abril. “A gente está estreando com uma competição de grande porte, a maior competição do Norte e Nordeste, então é um teste de luxo pra gente trazer outras competições. A gente vai articular para que a gente possa cada vez trazer mais competições para cá, quem sabe até competições de nível nacional e internacional”, afirmou o presidente da Federação Baiana de Desportos Aquáticos (FBDA), Diego Albuquerque.

“A Arena Aquática passou por todo um processo de construção e finalização dos últimos detalhes para sediar grandes eventos esportivos. Agora a gente conseguiu botar a arena para rodar e estamos colocando Salvador no cenário nacional e internacional de eventos. Já estamos buscando parcerias para trazer novos eventos até internacionais para Salvador. Temos um equipamento de excelência e não vai ser difícil trazer”, afirmou o secretário municipal de Trabalho, Esportes e Lazer, Alberto Pimentel.

Compartilhar