TiagoCorreia_PTN-500x330

O vereador Tiago Correia (PTN) afirmou, nesta terça-feira (13), que não vai acompanhar o partido na adesão ao governo do estado e consequente vinculação à oposição na Câmara de Salvador. Em contato, o vereador soteropolitano garantiu adotar “uma postura independente”. “Não vou seguir o partido. Já conversei com João Carlos (Bacelar) e ele disse para ficar tranquilo”, relatou Correia. “Sempre caminhei do lado oposto do PT. No momento eu posso até perder oportunidades e espaço, mas mantenho a coerência”, ponderou o edil, que é contraparente do prefeito da capital baiana, ACM Neto (DEM). Sobre essa relação familiar com o chefe do Executivo, Correia admitiu que a condição pesa na sua decisão, “mas o que vale é a ideologia, o alinhamento político”. “Em respeito aos meus eleitores, não tenho porque mudar 180º”, afirmou. De acordo com o vereador, “a defesa da liberdade de expressão e de livre iniciativa, pautada nos interesses coletivos, sempre foram combatidas pela esquerda”, o que justificaria a postura dele de afastamento do PT. Correia, todavia, reafirmou a surpresa diante da adesão do PTN ao governo petista. “Trabalhei pelo entendimento. Torci e esperava que o PTN ficasse no governo municipal”, frisou. Para ele, o momento político acabou influenciando a decisão de correligionários da sigla na Câmara. “Esse momento causou até certa euforia em alguns membros do partido, a partir das possibilidades colocadas com o governador”, disse.

Compartilhar