O esvaziamento do circuito Campo Grande e a falta de patrocínio de grandes marcas a blocos afros foram críticas do vereador Luiz Carlos Suíca (PT), neste domingo (23) de carnaval, em Salvador. Durante sua agenda pelos circuitos, o edil petista visitou o camarote da Câmara de Salvador e não economizou nas queixas. “Vi um abandono dos poderes públicos. Na madruga deste domingo, por volta das 2h da manhã, não tinha quase ninguém na avenida no Campo Grande. O Ilê passou por volta das 3h e não tinha mais ninguém. Enquanto isso, o circuito da Barra estava super lotado, pouco espaço e confusão. Então, acho que os poderes públicos precisam urgentemente dar um jeito nisso”, informa.

 

Suíca também descreveu a situação que considerou preconceituosa e até sugeriu campanha para enfrentamento ao caso. “Tenho a tese de que os maiores consumidores de grandes marcas de cerveja e refrigerantes são os moradores das periferias, o povo pobre. Mas essas marcas não querem associar seus produtos às entidades negras, que representam esse povo. Os governos municipal e estadual têm feito suas partes e, além disso, têm de fiscalizar mais. Têm ainda que chamar os parceiros, os prestadores de serviços para ajudar. Como por exemplo, os bancos que mantêm as contas dos servidores e de trabalhadores, preferem privilegiar os brancos e excluem os blocos que defendem a questão racial”, dispara.

Compartilhar