O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, afirmou que a pasta estuda viabilizar a diminuição do intervalo para aplicação da segunda dose das vacinas da AstraZeneca e Da Coronavac contra a Covid-19.

En entrevista para o Jornal da Manhã da TV Bahia nesta terça-feira, 13, o gestor afirmou que o assunto será discutido na próxima quinta-feira, 15, em reunião com Comissão Intergestores Bipartite (CIB). Caso seja aprovado, o intervalo para aplicação da AstraZeneca baixará de 12 para 9 semanas e o da Coronavac de 30 para 21 dias.

“Estamos discutindo a possibilidade de adiantar a segunda dose das vacinas que estão sendo entregues pelo Ministério como a garantia da segunda aplicação. O Ministério tem entregue a primeira dose junto com a segunda para que o estado guarde. Nesses casos de que não há o risco de desabastecimento, nós iremos avaliar a possibilidade de fazer a antecipação”, avaliou.

Outros estados como Acre, Pernambuco, Piauí e Alagoas já fizeram a redução do período de aplicação entre as doses.

Compartilhar