O senador baiano Angelo Coronel (PSD) questiona o motivo de o presidente Jair Bolsonaro querer interferir no comando da Polícia Federal. A informação foi passada pelo ex-juiz federal Sergio Moro em seu pronunciamento feito na manhã desta sexta-feira, 24, ao anunciar a sua saída do cargo de ministro da Justiça.

“Moro sai deixando claro que Bolsonaro quer interferir na PF. Por quê? Será que a equipe atual descobriu algo que está incomodando o governo? E disse que Bolsonaro quer alguém de sua confiança na PF para obter diretamente informações. Qual objetivo disso? Não é papel da PF esse tipo de serviço”, disse o senador.

Em seu pronunciamento, o agora ex-ministro contou que Bolsonaro passou a insistir na troca do diretor da PF a partir do fim do ano passado. “Pedi ao presidente uma causa que justificasse a troca. Não é a questão do nome, pois há outros competentes. O problema é que há uma violação do que foi acordado, de que eu teria carta branca”, disse Moro, que fez críticas às indicações políticas em cargos da corporação, como as chefias de superintendências regionais.

Compartilhar