Entre 2016 e 2017, o número de pessoas de dez anos ou mais de idade que acessaram a Internet, na Bahia, aumentou 10,7%, passando de 7,3 milhões para 8,1 milhões, o que representou, em um ano, mais 778 mil baianos usando a rede. Assim, o percentual de usuários da Internet no estado subiu de 54,9% em 2016 para 60,7% em 2017. No período, o percentual de pessoas que acessaram a Internet cresceu no país como um todo (de 64,7% para 69,8%), em todas as regiões e quase todos os estados, mantendo-se estável somente no Distrito Federal.

Embora o crescimento de internautas na Bahia (+10,7%) tenha sido menor que a média do Nordeste (+12,7% entre 2016 e 2017), ficou acima do registrado no Brasil como um todo (+8,8%). Ainda assim, em 2017, o percentual de pessoas que acessaram a Internet no estado (60,7%) ficou abaixo do brasileiro (69,8%) e foi apenas o 18º maior dentre as 27 unidades da Federação (mesma posição de 2016).

O Distrito Federal liderava, com 85,3% das pessoas de 10 anos ou mais acessando a Internet em 2017. Em seguida vinham São Paulo (79,6%) e Rio de Janeiro (77,8%). No outro extremo, estavam Maranhão (onde 48,1% das pessoas de 10 anos ou mais de idade acessaram a Internet), Alagoas (52,7%) e Piauí (54,2%).

Assim como ocorre no país como um todo, na Bahia, a frequência do uso da Internet cresce com o aumento da idade até a faixa dos 24 anos, caindo paulatinamente depois disso.

No estado, o percentual de usuários da rede partia de 64,3% entre as crianças de 10 a 13 anos, chegava a seu ponto máximo entre os jovens de 20 a 24 anos (82,5% deles acessaram a Internet) e depois recuava até sua frequência mínima, entre os idosos: 21,5% ou 1 em cada 5 pessoas de 60 anos ou mais de idade usou a Internet na Bahia, em 2017.

Em relação a 2016, cresceu o número de internautas em todas as faixas etárias, porém, o incremento foi bem mais expressivo entre os idosos. Em um ano, na Bahia, eles passaram de 294 mil para 453 mil, um avanço de 54,0%, que representou mais 159 mil pessoas de 60 anos ou mais de idade utilizando a Internet no estado, nesse período.

O crescimento dos idosos internautas na Bahia foi bem maior do que o verificado no Brasil como um todo. No país, o número de pessoas de 60 anos ou mais de idade que utilizavam a Internet cresceu 31,3%, passando de 7,4 milhões para 9,8 milhões, entre 2016 e 2017.

Ainda assim, o uso de Internet ente os idosos baianos (21,5%) ainda está bem abaixo da média nacional (31,1%) e muito distante do verificado nos estados que lideram nesse indicador: Distrito Federal (54,4%), São Paulo (43,3%) e Rio de Janeiro (42,3%). Supera, porém, a média do Nordeste (18,1%).

Tanto na Bahia quanto no país como um todo, o crescimento no número de pessoas que usaram a Internet, entre 2016 e 2017, se deu pelos maiores acessos via celular e televisão.

No ano passado, o celular continuou sendo o equipamento mais utilizado para acessar a Internet e, mesmo já superando a barreira dos 90%, seu uso cresceu ainda mais, aproximando-se da universalidade.

Dos cerca de 8,1 milhões de baianos de 10 anos ou mais de idade que usaram a Internet em 2017, 7,8 milhões (96,8%) o fizeram por meio do celular, frente a um percentual de 94,6% em 2016 (6,9 milhões de pessoas).

Em um ano, o número de usuários que acessaram a Internet por celular, no estado, cresceu 13,3% (mais 916 mil pessoas), acima, portanto, do aumento no número total de internautas (+10,7%).
No Brasil, o acesso via celular chegou a 97,0% dos usuários da Internet em 2017, frente a 94,6% em 2016, com um aumento de 11,6% no número de pessoas que utilizaram telefone móvel para acessar a Rede, de um ano para o outro.

Além do aumento no já bem disseminado uso do celular para a acessar a Internet, a utilização da televisão com essa finalidade foi a que mais avançou proporcionalmente, entre 2016 e 2017.

Na Bahia, no ano passado, 12,7% dos que acessaram a Internet fizeram isso pela televisão (o equivalente a cerca de 1 milhão de pessoas de dez anos ou mais de idade). Em 2016, o percentual de acesso via TV havia sido de 8,3% no estado. Ou seja, em um ano, o número de pessoas que acessaram a Rede pela televisão cresceu 68,0% (de 607 mil para pouco mais de 1 milhão de pessoas).

No país como um todo, também houve um incremento expressivo no uso da TV para acessar a Internet: de 11,3% dos usuários, em 2016, para 16,3% em 2017, com um aumento de 57,1% no contingente das pessoas que usaram esse equipamento (de 13,1 milhões para 20,6 milhões).

Por outro lado, na Bahia, em 2017, o acesso à Internet pelo computador caiu e se tornou minoritário: 43,6% dos cerca de 8,1 milhões de baianos que usaram a Rede o fizeram pelo computador, frente a um percentual de 53,4% em 2016. Em um ano, esse grupo de usuários se reduziu de 3,9 milhões para 3,5 milhões de pessoas no estado (-9,7%).

No Brasil, embora ainda não seja minoria, o acesso via computador também recuou: de 63,7% para 56,6% dos usuários, uma redução de 3,4% no contingente dos que utilizam esse equipamento para consultar a Internet (de 73,9 milhões para 71,4 milhões de pessoas).

Em 2017, os tablets foram os equipamentos menos utilizados para acessar a Internet, tanto na Bahia (por 9,9% dos usuários) quanto no Brasil (por 14,3% dos usuários), com quedas em relação a 2016 em ambos os casos.

Compartilhar