O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico do Rio de Janeiro,Lucas Tristão, será convocado pela Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) para esclarecer as denuncias de que teria sido responsável pela elaboração de dossiês contra parlamentares, com uso de grampos telefônicos.

André Ceciliano (PT),  presidente da Alerj, teria dito que Tristão contou-lhe detalhes a respeito da espionagem.

O deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ), disse no Instagram que “a suspeita de grampos e dossiês dos deputados estaduais feitos pelo Governador Witzel parecia algo surreal. A confissão do Secretário Lucas Tristão transformou o indício em prova.”

 

Na segunda-feira (17), um grupo de deputados aliado a Jair Bolsonaro  acionou o ministro Sérgio Moro sobre o possível esquema de espionagem. A intenção seria federalizar o caso para a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal. No entanto, o pedido foi negado. O grupo foi derrotado por 4 a 3 na ALERJ. Os deputados que votaram contra a federalização, alegaram que “o caso deve se esgotar na esferal estadual”.

Compartilhar