A Secretaria Municipal da Saúde de Salvador confirmou na manhã desta terça-feira (12)  o registro de um caso suspeito de intoxicação exógena relacionado ao contato com petróleo cru detectado em praias de Salvador.

A paciente, de 28 anos, segundo a SMS, apresentou tontura, cefaleia, vômitos, mal-estar, dor de cabeça e vermelhidão em algumas partes do corpo após alegar ter tido contato com a substância, dando entrada na UPA de Itapuã no último dia 06 de novembro.

“A mesma foi medicada e mantida em observação, recebendo alta no mesmo dia após apresentar melhora no quadro clínico. O caso é acompanhado pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), da SMS, e diante do exposto, a pasta reforça a importância dos cuidados referentes ao contato com o óleo cru. Após qualquer reação, o recomendável é procurar uma unidade de saúde”, afirmou a SMS, em nota.

A possível contaminação sofrida pela professora Tailane Santos, 28, teria ocorrido na última quarta-feira (06) e a paciente só apresentou melhora nesta segunda-feira (11).

A professora foi duas vezes a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itapuã, na quarta e na sexta. Na primeira visita, a médica que a atendeu não conseguiu diagnosticá-la e passou uma medicação, além de um exame de sangue. Já no segundo atendimento, feito por outro médico, Tailane recebeu o diagnóstico de virose – o que ela questiona, já que, em sua opinião, isso não justificaria a coceira e a vermelhidão que apareceram justamente nos locais do corpo onde teve o contato.

Professora teve manchas vermelhas nas nádegas (Foto: Acervo Pessoal)

Compartilhar