O prefeito de Salvador, Bruno Reis, já se movimenta para que a capital baiana inicie o processo de vacinação contra a covid-19. Na manhã desta sexta-feira (1), seu primeiro dia de mandato, ele garantiu que já está em contato com alguns laboratórios e que as conversas avançam bem, embora o Governo Federal ainda seja um entrave para que o processo comece logo.

“Desde o primeiro momento que me elegi, fiz uma série de articulações para a aquisição da vacina. Já formalizei um pedido ao Instituto Butantan, demonstrando desejo de adquirir (a Coronavac). Falei por telefone com o governador (de São Paulo) João Dória e ele me assegurou fornecimento das vacinas para os profissionais da área de saúde. Aqui em Salvador são 103 mil profissionais que estão nas redes pública e privada”, disse em entrevista à TV Bahia.

Bruno Reis garantiu ainda que Salvador está pronta e equipada para iniciar a vacinação, e que aguarda apenas os imunizantes serem liberados. “Estamos em contato com outros laboratórios. A Pfizer aguarda uma definição do Governo Federal para avançar nas negociações com a gente, e estamos também, nesse momento, em avanço com a Johnson & Johnson e com a Moderna”.

De acordo com o prefeito, Salvador já possui freezers adequados, além de quantidade suficiente de agulhas e seringas para iniciar seu plano de vacinação, que também já está pronto.

“Para nós, não importa a nacionalidade da vacina, e sim que ela tenha reconhecimento dos órgãos de controle e eficácia. A prefeitura já separou, em seu orçamento, recursos de quase R$ 80 milhões para adquirir as vacinas. Esperamos que o Governo Federal e do Estado possam ajudar, para que  a gente possa imunizar a população o mais rápido possível”.

A vacina da farmacêutica Moderna já foi testada e é segura, com 94,1% de eficácia na proteção de casos sintomáticos de Covid-19. Já os resultados, da vacina da Pfizer/BioNTech apontam 95% de eficácia. A Johnson obteve 98% de eficácia nos seus voluntários.

Novos leitos
O prefeito Bruno Reis, que será empossado oficialmente neste primeiro dia do ano, às 14h30, acrescentou ainda que os novos leitos para tratamento exclusivo de pacientes com covid-19 serão reabertos ainda em janeiro.

“A palavra de ordem é enfrentamento à covid. Vamos seguir ampliando a abertura de novos leitos, faltam apenas 20 a serem reabertos para a gente reestabelecer aquele número que tínhamos no auge da primeira onda. Logo no mês de janeiro, vamos reestabelecer esse número e, muito provavelmente, se não houver um esforço conjunto da prefeitura, do governo e principalmente uma conscientização da população, teremos que fazer um esforço para abrir mais leitos. Eu espero que não seja necessário. A gente trabalhou muito para evitar um colapso na rede pública de saúde e graças a isso salvamos milhares de vidas”, finalizou.

Governo se reúne com Anvisa
Na quinta-feira (31), o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, participou de uma reunião entre integrantes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e direção da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No encontro, foram debatidas algumas estratégias para que a vacinação comece o mais breve possível. Para isso, as vacinas precisam ser registradas.

De acordo com Fábio Vilas-Boas, a reunião contou com secretários de saúde de todo o país, que manifestaram que estão preocupados com a demora da Anvisa em conceder os registros de emergência e definitivo para os imunizantes. “Mostramos a nossa preocupação em termos vacinas sendo produzidas no país e não podermos utilizar”, enfatizou Vilas-Boas.

O secretário da Saúde da Bahia apontou ainda que a Anvisa se comprometeu a acelerar o processo ao máximo.

Compartilhar