Uma assembleia do Sindicato dos Rodoviários nas portas das garagens deixou a capital baiana sem ônibus no início da manhã desta sexta-feira, 28. A falta de coletivos gerou aglomerações nos pontos de ônibus e grande espera para quem precisava se locomover com o transporte público.

Das 4h às 8h, os rodoviários realizaram reunião para discutir proposta de reajuste feita em reunião, na quinta-feira, 27, e uma nova reunião ficou agendada para a próxima segunda-feira, 31. Os coletivos começaram a sair das garagens após a assembleia, por volta das 8h.

Para diminuir os transtornos, a Secretaria Municipal De Mobilidade (Semob) montou um esquema com  ônibus do Sistema de Transporte Especial Complementar (STEC), os “amarelinhos”, das 4h até as 8h.

Vacinação

Após pedido da Prefeitura de Salvador, a desembargadora Gardênia Duarte, da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), suspendeu a vacinação “indiscriminada” dos rodoviários da capital. A decisão judicial derrubou uma liminar ajuizada pelo Sindicato dos Rodoviários, que permitia aos trabalhadores da categoria de até 18 anos serem incluídos nos grupos prioritários de vacinação.

De acordo com a prefeitura, a ação do sindicato incluía, de forma genérica, demais trabalhadores da classe, dentre os quais de postos administrativos. Segundo o secretário de saúde do município, Leo Prates, a decisão do TJ-BA não afetará a vacinação contra a Covid-19 de motoristas e cobradores residentes na capital.

Compartilhar