Salvador amanheceu nesta quarta-feira (27) com chuvas fracas e moderadas, segundo a Defesa Civil de Salvador (Codesal). O órgão, porém, emitiu um novo boletim às 5h desta quarta e continua com alerta máximo, após a chegada das fortes chuvas na capital baiana nesta terça-feira (26).

Decorrente de uma frente fria vinda da região Sudeste, as chuvas devem continuar de maneira fraca e moderada durante o dia e prosseguir até quinta (28). Ainda de acordo com o órgão, o risco de alagamentos e deslizamentos de terra em toda a cidade ainda é alto.

Na madrugada desta quarta, o bairro de Pirajá foi o que mais choveu e chegou a acumular 9,6 mm. Já o Centro chegou a acumular 5,8 mm e o CAB 4,8 mm. Os registros são do Centro de Monitoramento e Alerta da Defesa Civil (Cemadec) de Salvador. Ainda de acordo com o boletim, o bairro que apresentou o maior acumulado de chuva nas últimas 24 horas foi o Centro, seguido da Liberdade, Canabrava e Bom Juá.

Liberdade, Bom Juá e Centro foram os bairros que mais acumularam chuva nas últimas 48h e 72h. Centro (244,5 mm), Bom Juá (242,8 mm) e Liberdade (240,6 mm) lideram o acumulado de chuvas na capital baiana nas últimas 24h. Confira o boletim divulgado pela Codesal.

(Foto: Codesal/Divulgação)

(Foto: Codesal/Divulgação)(Foto: Codesal/Divulgação)

Para esta quarta espera-se um índice pluviométrico de 70 mm a 80 mm, segundo estimativa da Codesal. O superintendente da pasta, Sosthenes Macêdo, afirmou que as equipes ficarão em regime de trabalho de 24h.

“Voltaremos a nos reunir para estudar o nosso trabalho nessa madrugada. Estamos com o solo encharcado, por isso a insistência de pedir às pessoas da área de risco que deixem as suas casas, que vá para casa de parentes, vizinhos ou abrigos da prefeitura”, disse o superintendente, que participou da coletiva.

Cumprindo o que rege o Plano de Proteção e Defesa Civil (PPDC), a Codesal acionou as sirenes da Baixa de Santa Rita, do Calabetão, do Bom Juá, da Vila Picasso, da Voluntários da Pátria e da Baixa do Cacau. As sirenes são acionadas quando o volume de chuvas acumulado em determinada região ultrapassa a 150 mm, como determina o protocolo do PPDC. A recomendação ainda é que os moradores destas localidades se desloquem de suas casas até os locais determinados pelo órgão.

Os chamados de emergência e deslizamento de terra deverão ser feitos através do Disque Codesal 199.

Compartilhar