Consumir alimentos da forma mais natural possível, na maioria das vezes, é bastante benéfico para a saúde por preservar os nutrientes. Mas, optar por ingredientes crus ou mal passados pode ser bastante arriscado e, em alguns casos, causa intoxicações alimentares e, às vezes, à morte.

Isso ocorre porque alguns alimentos crus contêm microrganismos patogênicos que são eliminados em altas temperaturas e com os cuidados adequados de higienização. Eles podem ter bactérias ou substâncias tóxicas que causam as Doenças Transmitidas por Alimento (conhecidas como DTA). Geralmente, aparecem sintomas desagradáveis como vômitos, diarreias, cólicas abdominais, mal-estar e febre. E esses desconfortos surgem até 72h após o consumo de alimentos contaminados.

Pode até parecer inofensivo experimentar um ou outro alimento cru ou mal passado como ocorre com carnes vermelhas em churrascos ou ovos de gemas moles, mas esse hábito é perigoso e deve ser evitado sempre que possível.

A seguir, Paulo de Souza Fonseca Guimarães, professor de Nutrologia da PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná), Clarissa Fujiwara, nutricionista do Departamento de Nutrição da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica) e Thais Sarian, nutricionista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, destacam quais alimentos não devem ser consumidos crus e detalham os riscos de cada um.

1. Ovos

iStock

Imagem: iStock

Pode ser perigoso consumir ovos crus ou mal cozidos devido ao risco da bactéria Salmonella que acarreta intoxicação alimentar. Por isso, quem consome o alimento contaminado apresenta diarreias, vômitos, febre e cólicas abdominais e, em alguns casos, leva à morte.

Vale destacar que as receitas que exigem ovos crus como maionese também causam o problema de saúde. Para evitar esse risco é importante cozinhar até que as gemas e as claras estejam firmes. E verifique sempre se as cascas estão limpas e descarte as rachadas.

2. Carne bovina

GETTY IMAGES

Imagem: GETTY IMAGES

Apesar de muita gente gostar da carne mal passada, ou seja, quase crua, esse hábito compromete a saúde. A carne dessa forma pode conter bactérias como SalmonellaE. ColiYersinia e resultar em problemas sérios de saúde.

O processo de cozimento, em temperaturas superiores a 70°C, é recomendado para eliminar essas bactérias e evitar intoxicação alimentar. A maioria das pessoas se recupera depois de alguns dias, mas já foram relatados casos de mortes por conta do consumo de carne crua. Por isso, atenção na hora de grelhar a carne e evite receitas com o alimento cru como quibes crus, carpaccios e steak tartare.

3. Carne suína

iStock

Imagem: iStock

Provavelmente, você já ouviu que consumir carne de porco não é seguro. A verdade é que quando está mal passada ou crua pode estar infectada de parasitas como o Trichinella spiralis e causar uma doença chamada triquinose —- os sintomas são diarreias, cólicas estomacais, dores musculares e febre, e é fatal em alguns casos. Mas, a incidência de triquinose caiu bastante nos últimos anos por conta das mudanças na industrialização de carne suína.

Sua ingestão crua ou mal passada também pode levar a uma infecção intestinal acarretada por vermes parasitas. O cozimento adequado ainda é crucial para reduzir esses riscos. A temperatura também deve ser acima de 70°C.

4. Frango

iStock

Imagem: iStock

A carne branca possui menos gordura do que as outras e é bastante consumida por quem busca uma alimentação mais saudável. Mas, ela também precisa ser cozida adequadamente, pois crua aumentam-se os riscos de contaminação por microrganismos. A Salmonella e o Campylobacter são as bactérias mais comuns encontradas no frango cru. Quem consome o alimento sem o devido cozimento, pode apresentar sintomas como cólicas abdominais, diarreias, náuseas e vômitos, febres, dores de cabeça e musculares.

5. Ostras

Getty Images

Imagem: Getty Images

Algumas pessoas gostam de comer ostras frescas com sal e limão cruas, mas esse hábito é prejudicial para a saúde. Esse alimento cru ou mal cozido pode ter uma bactéria conhecida como Vibrio e que causa uma infecção chamada vibriose. Os sintomas costumam ser leves, incluindo diarreia e vômitos, mas há casos de pessoas que morreram por conta disso. A recomendação é consumir as ostras apenas cozidas. Vale reforçar que molhos, temperos e limão não matam as bactérias.

6. Massa de bolo e outros tipos

Istock

Imagem: Istock

A farinha de trigo não é produzida para ser consumida crua, mas algumas pessoas comem massas de bolos antes do preparo, por exemplo. E isso é arriscado, já que ela pode conter bactérias que são eliminadas facilmente com o seu cozimento.
Um dos riscos é estar contaminada com E. Coli, que causa intoxicação alimentar. A recomendação é evitar provar ou comer massas cruas de biscoitos, tortas, pizzas ou panquecas. Até pela presença de outros alimentos crus, como o ovo, por exemplo.

7. Mandioca

iStock

Imagem: iStock

Algumas espécies de mandioca contêm uma substância chamada ácido cianídrico, que pode ser tóxica para o organismo. Vale destacar que existem dois tipos de mandioca: a mansa, conhecida no Brasil como macaxeira e aipim, sendo a mais comercializada e que possui quantidades insignificantes dessa substância; e a mandioca brava, bem menos comum, e não é indicada para ser consumida, já que se for ingerida crua ou não for preparada adequadamente, possui maiores quantidades dessa toxina.

8. Feijão (seja em grão ou em farinha)

iStock

Imagem: iStock

Esse alimento possui uma substância chamada lectina. Se ingerido cru ou não for preparado adequadamente, pode acarretar lesões intestinais, por exemplo. O cozimento e também o hábito de deixar essa leguminosa de molho antes do preparo reduz o potencial tóxico. Lembrando que também é importante descartar a água usada durante a preparação do feijão, pois ela pode conter a substância. É difícil consumir o feijão cru, afinal ele é bastante duro, mas algumas pessoas consomem o branco em forma de farinha, que normalmente é preparada com os grãos sem cozimento.

9. Berinjela

iStock

Imagem: iStock

Não é aconselhável comer a berinjela crua, pois sua casca contém solanina, uma substância tóxica. Se consumida crua, e em excesso, provoca distúrbios gastrointestinais. Essa substância é facilmente inativada com o seu cozimento adequado.

10. Brotos

iStock

Imagem: iStock

Os brotos vegetais são uma excelente fonte de fibras, antioxidantes e nutrientes, além de ser extremamente saborosos. É comum que esse alimento seja ingerido cru, como ocorre com o broto de alfafa. Mas, o broto de feijão pode ter bactérias (E. coli e Salmonella) que proliferam nos processos de germinação, por isso indica-se o seu cozimento.

Sabe-se que o crescimento dos brotos depende de condições quentes e úmidas, o que é ideal para o crescimento de germes. Cozinhar completamente os brotos diminuem as chances de intoxicação alimentar.

11. Salsicha

iStock

Imagem: iStock

Você deve saber que consumir salsicha não é nada saudável por ser um alimento processado e rico em sódio, além de possuir aditivos como nitritos e nitratos. Mas, consumir salsicha crua ou mal passada é ainda mais perigoso pelo risco da contaminação bacteriana. Sendo assim, surgem diarreias e vômitos. Além disso, a salsicha crua contém mais conservantes e corantes que são parcialmente eliminados na água quando cozidas.

Referência: CDC Revisão técnica: Thais Sarian e Tarcila Campos, nutricionistas do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Compartilhar