“Em breve viajo, agora no mês de outubro, para a Europa, para fazer vários contatos com empresários, com investidores internacionais que sinalizaram que têm interesse na Bahia”

“Eu aprendi que economia tem tudo a ver com otimismo, com decisão de trabalhar, de fazer investimentos, e quanto mais a gente se empenhar, trabalhar, se dedicar, e apontar o horizonte de possibilidade para o nosso povo, nós vamos superar rapidamente a crise”. A afirmação é de Rui Costa no programa Digaí, Governador! desta semana, quando ele destacou a viagem que fará à Europa, em outubro, com o objetivo de construir uma agenda positiva para combater a crise.

“Em breve viajo, agora no mês de outubro, para a Europa, para fazer vários contatos com empresários, com investidores internacionais que sinalizaram que têm interesse na Bahia. Então, nós vamos lá firmar compromissos, estimular para que esses empresários venham, e nós possamos continuar a fazer a Bahia crescer e gerar emprego”, acrescentou Rui. Em novembrou, ele vai à China levar alguns projetos para o estado, entre eles o da ponte Salvador-Itaparica, que está totalmente ligado a investimento estrangeiro em razão do cenário econômico nacional. Assunto importante para salvar vidas, a doação de órgãos também é um dos destaques do programa desta semana.

De acordo com o governador, está sendo fortalecida a política estadual de incentivo para que os baianos façam a adesão à iniciativa e reforcem a realização de transplantes. “Muitas das pessoas que hoje vivem de transfusão de sangue, vivem de medicamentos, uma vez fazendo o transplante, vão mudar completamente a qualidade de vida que elas têm”, afirma o Rui Costa.Ainda sobre as doações de órgãos, Rui informa que são dois movimentos.

“O primeiro é de motivar que as pessoas façam a sua doação, ou seja, que assumam que, em caso de óbito de um ente seu, vão doar os órgãos, e a outra medida é incentivar, apoiar os grupos de medicina, as instituições, para que realizem transplante em nosso Estado”.

Compartilhar