Por Rodrigo Aguiar

O governador Rui Costa afirmou nesta segunda-feira, 16, que o décimo caso de coronavírus registrado na Bahia é decorrente da ação de um empresário, cujo nome não foi revelado, que, mesmo ciente de estar contaminado, veio de São Paulo para Trancoso.

“O décimo caso, de Porto Seguro, foi uma ação irresponsável, negligente, de um empresário que teve seu caso confirmado, no [hospital Albert] Einstein. O médico determinou que ele ficasse em casa por pelo menos uma semana, e ele pegou seu jatinho, convidou alguns amigos e foi para Trancoso. Já determinei à PGE que abra um processo criminal contra esse empresário”, declarou Rui, no programa Papo Correria.

Conforme a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), o décimo caso trata-se de um homem de 43 anos, de Porto Seguro, que trabalha na residência de uma pessoa com diagnóstico positivo.

O governador disse ainda que poderá recolher material de combate à disseminação do coronavírus no comércio, caso sejam detectados abusos.

“Se a gente perceber que alguma rede de farmácia ou supermercado está extrapolando, posso fazer a requisição administrativa”, afirmou.

Ao comentar as medidas do decreto assinado nesta segunda, Rui disse que é possível estender para outros municípios a suspensão de aulas da rede estadual, já anunciada para Salvador, Feira de Santana e Porto Seguro.

A partir desta terça, 17, estão suspensas por 30 dias as aulas na rede estadual de ensino nas três cidades baianas nas quais já foram registrados casos da Covid-19.

“Estamos avaliando diariamente essa situação. Todos os dias temos reuniões e as medidas serão progressivas, anunciadas diariamente. Se aparecer algum caso, eventualmente podemos anunciar suspensão das aulas daquela região ou de todo o estado”, disse.

Compartilhar