455528-970x600-1

Em um fim de semana perfeito, Nico Rosberg, da Mercedes, suportou a pressão do líder do Mundial, o inglês Lewis Hamilton, e venceu o GP Brasil neste domingo (9). Este foi o quinto triunfo do alemão na temporada.

Rosberg interrompe assim uma sequência de cinco vitórias consecutivas de Hamilton e ganha sobrevida na luta pelo título. O vencedor deste domingo é o segundo colocado no campeonato, com 317 pontos, contra 334 do inglês. Resta apenas uma etapa a ser disputada –em Abu Dhabi, no próximo dia 23.

Para conquistar o seu segundo título da F-1 (já ganhou em 2008), Hamilton precisa de apenas um segundo lugar na última prova.

A terceira colocação do GP Brasil ficou com Felipe Massa, da Williams, que havia largado justamente em terceiro. Com o pódio neste domingo, o brasileiro igualou o seu melhor resultado na temporada –ele ficou em terceiro também na Itália.

“Estou muito feliz pela corrida. Não consigo segurar a emoção com essa torcida. Este lugar está dentro do meu coração. A energia veio de vocês [torcedores]”, disse Massa após a corrida.

A CORRIDA

Rosberg já havia dominado os três treinos livres para a corrida, além do oficial. Na largada para a corrida, ele manteve a sua posição sem nem sequer ser ameaçado por Hamilton, seu principal rival na prova. Massa, que costumeiramente larga bem, não teve poder para ameaçar as duas Mercedes. Nem mesmo Bottas.

E talvez empolgado pelo barulho da torcida, Massa cometeu um erro logo na sexta volta por excesso de velocidade nos boxes. Foi punido com um pit de cinco segundos.

Na Mercedes, a maior preocupação era a temperatura dos pneus. Hamilton informou a equipe que sentia muita vibração nos dianteiros. Com os pneus desgastados, o inglês rodou na volta 29, na Curva do Lago, e saiu da pista. Ele, porém, conseguiu voltar e, logo em seguida, foi para os boxes.

Bottas também perdeu tempo. Nos boxes, teve problemas com o seu cinto de segurança. Mas Hamilton voltou, aparentemente, mais forte. Após parar no bit, o líder do Mundial, que estava sete segundos atrás de Rosberg, derrubou a marca para apenas quatro na 38ª volta.

O australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, que se dizia empolgado para uma boa corrida em Interlagos, teve que abandonar a prova na volta de número 41 com problemas na suspensão do seu carro.

Na 51ª volta, Massa cometeu outro equívoco nos boxes. Passou pelo o da McLaren, antes de parar no da Williams. “Mudaram a posição dos boxes hoje e as cores das equipes são semelhantes”, afirmou o brasileiro após a corrida.

Na 54ª volta, ele levantou a torcida ao passar Hulkenberg na entrada do S do Senna e assumir a terceira colocação da prova, ainda longe de Rosberg e Hamilton, que faziam uma disputa acirrada pela primeira posição.

Após parar no pit, na volta de número 51, o inglês colou de vez no alemão e iniciou o ataque, apesar do alerta da sua equipe por conta da alta temperatura dos pneus. Rosberg, porém, não sentiu a pressão. Em um fim de semana em que tudo deu certo, ele não deixaria esta vitória escapar.

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO GP BRASIL

1. Nico Rosberg (ALE/Mercedes)
2. Lewis Hamilton (ING/Mercedes)
3. Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes)
4. Jenson Button (ING/McLaren)
5. Sebastian Vettel (ALE/RedBull-Renault)
6. Fernando Alonso (ESP/Ferrari)
7. Kimi Räikkönen (FIN/Ferrari)
8. Nico Hülkenberg (GER/Force India-Mercedes)
9. Kevin Magnussen (DIN/McLaren)
10. Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes)
11. Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso-Renault)
12. Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Renault)
13. Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Renault)
14. Estevan Gutierrez (MEX/Sauber-Ferrari)
15. Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes)
16. Adrian Sutil (ALE/Sauber-Ferrari)
17. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault)
18. Daniel Ricciardo (AUS/RedBull-Renault)

Compartilhar