Rodoviários intermunicipais fizeram uma manifestação para serem incluídos nos grupos prioritários da vacina da Covid-19. A categoria protestou em Salvador, na manhã desta quarta-feira (19), parando os ônibus no acesso da rodoviária por cerca de duas horas, começando às 6h.

Com isso, os passageiros desembarcaram na pista da Avenida Antônio Carlos Magalhães e seguiram a pé, com as bagagens, para entrar na rodoviária. Mais de 20 ônibus ficaram parados em uma fileira que alcançou o Viaduto dos Rodoviários.

Rodoviários intermunicipais fazem manifestação por vacina da Covid-19 em Salvador — Foto: Reprodução/TV Bahia

Rodoviários intermunicipais fazem manifestação por vacina da Covid-19 em Salvador — Foto: Reprodução/TV Bahia

A categoria é formada por 4.800 profissionais. Segundo o presidente Sindicato dos Rodoviários Intermunicipais da Bahia, a reivindicação é válida porque os rodoviários trabalham em situação de risco.

“Nós já fizemos ofícios para a secretaria de saúde do estado, mandamos copia para o governador. Já tem uma liminar concedendo a vacinação que é para todos os rodoviários. Cumpriram uma parte, vacinando os trabalhadores rodoviários urbanos, e os intermunicipais até o momento não houve nenhum tipo de vacinação, a não ser as pessoas que já estão com a idade avançada. Nós trabalhadores estamos na área de risco, são vários trabalhadores infectados, vários trabalhadores internados e outros já morreram”.

O presidente do sindicato citou ainda a função do cobrador do ônibus, que tem contato direto com todos os passageiros e suas bagagens.

Rodoviários intermunicipais fazem manifestação por vacina da Covid-19 em Salvador — Foto: Reprodução/TV Bahia

Rodoviários intermunicipais fazem manifestação por vacina da Covid-19 em Salvador — Foto: Reprodução/TV Bahia

“O cobrador tem um risco muito grande. Ele tem o contato direto com o passageiro. Ele tira a vagagem, coloca a bagagem, pega no dinheiro. Tanto o rodoviário está no risco, quanto os usuários do transporte também. Nós estamos pedindo ao prefeito de Salvador, que é quem comanda o município, é quem tem que liberar essas vacinas, a secretaria de Saúde, porque os rodoviários municipais precisam ser vacinados urgentemente, porque precisam dar tranquilidade maior aos usuários de transporte”.

Ainda de acordo com Euvaldo, se a vacinação não acontecer, haverá uma nova manifestação na próxima segunda-feira, dia 24.

“Hoje [quarta, 19] é só um protesto de duas horas. Se não acontecer essa vacinação, na próxima segunda feira os trabalhadores intermunicipais, juntamente com os trabalhadores metropolitanos, vamos fazer uma paralisação de 24 horas. Não dá para continuar com os companheiros doentes, sendo infectados e levando os riscos para os passageiros”.

Compartilhar