Rodoviários demitidos da Concessionária Salvador Norte (CSN) iniciaram uma caminhada em Salvador, na manhã desta segunda-feira (14), em protesto contra a demora para o pagamento de direitos trabalhistas.

O grupo realizou a concentração na Estação da Lapa e seguiu em caminhada até a sede da prefeitura. De acordo com a Transalvador, o tráfego ao longo do trajeto está bastante congestionado.

De acordo com a categoria, após o acordo para pagamento das dívidas, ocorrido em 11 de maio, teria sido dado um prazo de 10 dias para conclusão do processo. Contudo, ainda de acordo com os rodoviários, o processo não foi finalizado, e eles estão há 80 dias demitidos, mas sem poder ter acesso aos direitos trabalhistas.

Por causa disso, a categoria decidiu pela manifestação, para cobrar uma explicação da prefeitura, sobre a conclusão do processo e consequente pagamento das dívidas.

Demissão

Os rodoviários da CSN foram demitidos após a prefeitura de Salvador rescindir o contrato com a CSN, em março deste ano, após um relatório de uma auditoria apontar diversas irregularidades na gestão do contrato por parte da empresa. Segundo o prefeito Bruno Reis, o total da dívida acumulada da CSN é de R$ 516 milhões.

A prefeitura já havia decretado a intervenção da CSN desde junho de 2020, após ser informada pelo Sindicato dos Rodoviários de que a concessionária vinha descumprindo acordo coletivo assinado com a categoria, além de atrasar constantemente o adiantamento salarial e o tíquete alimentação.

Com isso, as operações da CSN vinham sendo feitas pela prefeitura, que montou uma operação emergencial de transporte, para garantir o atendimento aos usuários da bacia operada pela concessionária.

Compartilhar