O vice-presidente da Câmara Federal e presidente nacional do Republicanos, Marcos Pereira, revelou que o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), foi a Brasília para se reunir com ele e tratar da eleição de 2020 em Salvador. O parlamentar foi uma das figuras ilustres na trigésima convenção estadual da Ademi-BA, em Praia do Forte.

“Nós estamos dialogando. O momento agora é de ouvir as pessoas, de ver o sentimento da população. Recebi ontem em Brasília o vice-prefeito Bruno Reis que, pelo que tenho informação, poderá ser apontado como candidato de ACM Neto. Mas é um diálogo que precisa ser construído”, afirmou. Segundo Pereira, o partido ainda não escolheu quem vai apoiar na capital baiana. “Estivemos com ele para estarmos com ele. É um diálogo que começa agora e termina com as convenções em agosto do ano que vem. Quem tem tempo não tem pressa”, avaliou. O Republicanos quer garantias do DEM para 2020. A sigla reclama de espaço na base carlista desde a última eleição, quando a então deputada federal Tia Eron foi preterida da escolha do cargo de vice em prol de Bruno. O deputado federal chegou à convenção acompanhado do presidente da Câmara Municipal de Salvador e pré-candidato Geraldo Júnior (SD), com quem tem mantido conversas para uma possível aliança para o pleito soteropolitano.

No evento da Ademi, Pereira fez elogios a Geraldo. “Nós estamos em uma conversa inicial. Tivemos uma primeira conversa ainda muito no estágio inicial na última segunda-feira em Brasília. Um belíssimo nome”, disse. O afago do parlamentar aparece após o diretório estadual do partido divulgar, na quarta-feira, nota à imprensa deixando claro que ainda integra a base do prefeito ACM Neto (DEM) e que “o partido não o credenciou à frente das negociações com vistas ao pleito de 2020”. A sigla tem sido cogitada a integrar o bloco o qual Geraldo lidera. “É um ‘player’ entre outros tantos que estão colocados aí em Salvador, que está no nosso radar. Não só no do Republicanos, mas, penso, em outros partidos com relevância”, completou. Geraldo, por sua vez, falou sobre o “namoro” com o Republicanos. “Toda relação começa com uma paquera, um namoro. Depois termina em união estável ou matrimônio. Essa é a relação entre o bloco e o PRB [Republicanos]. Não quer dizer que essa relação vá se concretizar, mas as conversas estão sendo estabelecidas”, afirmou. “Se tem um amigo que, nos últimos tempos, a política me proporcionou, é o deputado federal Marcos Pereira, que é um líder nacional, um líder político. O respeito e a amizade vêm antes do processo político”, elogiou.

O presidente da CMS também ressaltou também o apoio que tem recebido do MDB, através do deputado federal Baleia Rossi. “Tive uma recepção muito boa e recebi o convite para presidir diretório municipal. Ele referendou tudo que meu grande amigo Alex Futuca (MDB) já havia dito. Minha responsabilidade é muito grande, falo por um bloco de partidos: MDB, PSC, Solidariedade e PTB”, pontuou.

“Uma coisa é natural, desse bloco sairá um candidato à prefeitura. Eles entendem que o melhor nome seria o meu e eu sou um homem de desafios. Poucas pessoas acreditavam que eu chegaria no terceiro mandato e poucas pessoas podem acreditar que um dia eu possa governar minha cidade, mas essa é uma vontade de Deus”, afirmou. Ele também revelou que o vereador Maurício Trindade, que está prestes a deixar o DEM, será um dos coordenadores de sua campanha.

Compartilhar