O presidente do Vitória, Paulo Carneiro, foi suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A punição ocorreu porque ele não efetuou o pagamento de multa e conversão de pena impostos pelo órgão em função das ações registradas em jogo contra o Ceará, na Copa do Brasil do ano passado.

Na ocasião, o dirigente rubro-negro invadiu o gramado do Barradão, xingou a arbitragem da partida e ainda ameaçou o meia-atacante Vina, jogador da equipe cearense.

O STJD puniu Paulo Carneiro pelo ocorrido com uma multa no valor de R$ 61 mil reais, além de 135 dias de suspensão. Após cumprir parte da pena, o dirigente solicitou à entidade que o autorizasse a voltar a frequentar os jogos e convertesse a pena em doações para instituições de caridade.

O órgão concordou com o pedido e substituiu por uma multa no valor de R$ 50 mil. Em função da situação financeira do Leão, a multa anterior, no valor de R$ 61 mil, foi parcelada em 10 vezes. A dívida ficou com um valor total de R$ 111 mil.

No entanto, Paulo Carneiro não quitou o pagamento e, portanto, o STJD o denunciou por infringir o artigo 223 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. Ele poderá ser punido com uma nova multa. Além disso, a entidade impôs suspensão até que cumpra a pena de forma integral.

Compartilhar