Virada Salvador acontece no Forte de São Marcelo, e poderá ser acompanhada presencialmente por quem tem acesso a lancha ou escuna

“Online para o povo e presencial para quem tem dinheiro”, pontuou a vereadora Aladilce Souza (PcdoB) sobre o modelo de réveillon anunciado pelo prefeito ACM Neto nesta segunda (23). O Festival Virada Salvador acontece no Forte de São Marcelo, com transmissão por redes sociais. Contudo, pessoas que que tem acesso a embarcações marítimas, poderão assistir ao espetáculo presencialmente.

“O modelo de festa de réveillon anunciado pelo prefeito, privilegia aqueles que podem participar da festa dentro de uma escuna ou lancha” pontua Aladilce. “Será um réveillon discriminatório. Considero como uma péssima alternativa encontrada pelo prefeito, a quem cabe fazer uma gestão que trate a todos e todas igualmente” avalia.

Aladilce também alertou sobre o perigo das aglomerações durante o réveillon, e cobrou ações da Prefeitura quanto ao caso. “O aumento das infecções e mortes pela Covid é preocupante. A segunda onda é real e não pode ser banalizada. Provavelmente, as pessoas vão se aglomerar nas praias para comemorar a virada, e até agora não vi nenhum plano que discuta sobre isso”, comenta. “As celebrações são importantes, mas precisam ser feitas com cuidado, avaliação e discussão. Porém, as medidas nessa gestão são tomadas de forma verticalizada”, finaliza.

Compartilhar