A Prefeitura de Salvador avaliará, neste fim de semana, quais decretos poderão ser prorrogados, alterados ou suspensos. Todas as medidas gerais, que incluem o fechamento de praias e estabelecimentos comerciais e culturais, se encerram na segunda-feira, 1.

O novo protocolo de funcionamento de panificadoras, que abrange toda a cidade, inclusive bairros onde há medidas restritivas regionalizadas mais rígidas, sinaliza uma possível retomada de atividades comerciais formais e informais em Salvador. A abertura no entanto, o prefeito ACM Neto, depende do avanço do coronavírus até o final deste mês e início de junho, pois ainda não está descartado um colapso no sistema de saúde da cidade, como frisou o prefeito ACM Neto, nesta quinta-feira, 28.

Segundo as projeções da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o colapso era previsto para maio. Para ACM Neto, o adiamento ocorreu, sobretudo, pelo esforço dos poderes municipal e estadual.

“Ontem (27), houve uma leve queda de ocupação leitos de UTI, chegando a 76% de taxa, sendo que anteontem (26) chegou a 88%. Isso não dá conforto, pois 76% é muita coisa. Claro que de qualquer forma é uma vitória”, disse.

Conforme o gestor, a retomada da economia só deve acontecer quando a taxa de ocupação dos leitos estiver abaixo de 60%. “Essa semana de feriados antecipados será fundamental. Esperamos que gere resultados bons na próxima semana, quando vencem os decretos gerais, que valem para toda a cidade”, salientou.

Quantos as medidas regionalizadas, a adoção em Plataforma também vence nesta segunda, 1, podendo ser prorrogada. Além do bairro, ações mais rígidas e de apoio à comunidade acontecem em Massaranduba e Uruguai, até o domingo, 31, em Cosme de Farias, até a próxima quinta, 4, no Lobato e na Liberdade, até a terça-feira, 2, e em Periperi, até a quarta-feira, 3. Em Pernambués, as medidas setorizadas começam neste sábado, 30.

 

Compartilhar