A prefeitura de Itabuna, no Sul da Bahia, abriu uma consulta pública para ouvir a população em geral e a comunidade escolar sobre a possibilidade de retorno das aulas presenciais nas escolas da rede pública municipal e da rede particular diante da situação de pandemia do novo coronavírus. A pesquisa é realizada por meio de formulário disponível no site oficial da prefeitura de Itabuna e no endereço eletrônico do Núcleo de Tecnologia Municipal (NTM).

A prefeitura informa que, com base nos dados obtidos, a Secretaria Municipal da Educação definirá estratégias de ação que atendam os anseios e necessidades da sociedade e de coordenadores pedagógicos, gestores e funcionários administrativos das redes de ensino. Além disso, destaca que vai respeitar o que determinam decretos dos governos do estado e do município em relação ao enfrentamento da covid-19, além das diretrizes do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a secretária municipal da Educação, professora Janaína Araújo, as discussões sobre a possibilidade de retorno ou não das aulas presenciais ou em formato híbrido foram iniciadas pela equipe técnica da Secretaria da Educação, considerando a diminuição das taxas de internamentos nos leitos hospitalares e o início da vacinação dos profissionais das redes pública municipal e particular de ensino.

“Sabemos as graves consequências de ordem financeira e social devido à pandemia que a sociedade está enfrentando. Mas, precisamos pensar coletivamente nas soluções. Neste sentido, optamos por realizar a Consulta Pública para que todos possam informar o quanto se sentem seguros em relação à retomada das aulas presenciais em 2021”, disse a secretária.

Janaína Araújo afirmou ainda que os resultados da Consulta Pública serão amplamente analisados e, posteriormente, divulgados para toda a sociedade. Para responder o formulário eletrônico, disponível até o próximo dia 26, o participante necessariamente terá que acessar o sistema e usar correio eletrônico pessoal (e-mail), visando garantir a validação e confiabilidade da pesquisa.

Compartilhar