A cantoria irreverente do pequeno Lucas ia totalmente de encontro com a timidez de Ramon e Paulo. Aos 4 anos de idade, todos eles são alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Yolanda Pires e nesta segunda-feira (26) ganharam a boa notícia: a escolinha onde estudam será reformada.

Na presença do prefeito ACM Neto e do Secretário Municipal de Educação, Bruno Barrral, aconteceu a assinatura do termo de demolição da praça educacional. As obras já iniciaram hoje e a meta é de que esteja concluída em um ano.

O CMEI Yolanda Pires foi a terceira em um universo de 16 unidades escolares que a Prefeitura vai demolir e reconstruir através de meio de recursos municipais e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Para as 16 escolas, serão empenhados R$ 96 milhões. Apenas no CMEI Yolanda Pires, serão investidos R$ 3.336.450,36.

As boas novas soam como música para Celina Barros, funcionária do colégio há 26 anos. Ela chegou à unidade como auxiliar de enfermagem e passeou por outras funções antes de chegar até o posto atual, de auxiliar de classe.

Chamada de “pró” por todos os 13 pimpolhos que participaram do evento, Celina enxerga na reconstrução da escolinha uma possibilidade de “ajudar na construção de muitas histórias bonitas”.

“Nesses 26 anos eu já formei muita gente. Emoção e gratidão é a palavra de hoje. Tantos meninos que foram meus alunos hoje eu vejo na faculdade… agora com a reforma a gente acredita que isso vai acontecer mais e mais”, contou a educadora.

O CMEI Yolanda Pires possui 1.171,13 metros quadrados de área. Após a reconstrução, ele passa a contar com 28 espaços para instalação de coordenação, secretaria, diretoria, sala dos professores, depósito de material didático, brinquedoteca, atividades diversas, parque infantil, solário, refeitório, cozinha, triagem de alimentos, depósito de merenda, lavanderia, depósito de material de limpeza, sanitários para alunos, professores, funcionários e pessoas com deficiência, plataforma elevatória para duas pessoas e guarita.

Segundo ACM Neto, o projeto da escola prevê que o Yolanda Pires assegure para seus alunos uma estrutura que “não fica devendo nada para nenhum colégio particular”. Quanto à importância da obra, o prefeito afirmou que ambientes adequados favorecem toda a comunidade da escola. Desde os professores, que ganham motivação devido às melhores condições de aprendizagem, até pais e alunos que se também ganham uma injeção de ânimo. Enquanto as crianças passam a enxergar a escolinha como um espaço de diversão, aprendizado e convivência, os pais podem ficar tranquilos já que a escola prevê educação integral com direito a cinco refeições por dia para as crianças.

“O pai e a mãe conseguem relaxar um pouco durante a sua jornada de trabalho porque sabem que seu filho está bem. Tanto os pais que estão empregados quanto aquele que está no mercado informal e luta muito para colocar o feijão e o arroz na mesa”, apontou o prefeito.

De acordo com o prefeito, do início de sua primeira gestão até hoje o que a prefeitura conseguiu fazer foi mais do que dobrar a quantidade de vagas disponíveis para a educação na cidade. O número que era de 17 mil vagas em 2012 saltou para 44 mil em 2018.

Compartilhar