Por Equipe InfoMoney

A semana começa com os preços do petróleo em alta, após acordo feito pela Opep+, que reúne a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados, para reduzir a produção diária em 9,7 milhões de barris. É o maior corte já feito e foi costurado com a intervenção direta do presidente americano Donald Trump.

Os preços do petróleo chegaram a subir bastante na noite de ontem, após o fechamento do mercado, mas passaram a oscilar. Por volta das 9h45, o petróleo tipo WTI subia 0,53%, para US$ 22,89. Já o Brent caía 0,53%, para US$ 31,30.

As bolsas de valores da Ásia fecharam em baixa. No Japão, a queda foi de 2,3% e, na China, de 0,49%. Não houve pregão em Hong Kong e nos principais mercados da Europa por conta do feriado.

Os índices futuros de Nova York operam em baixa de cerca de 1% nesta manha. Os investidores estão de olho nos balanços do primeiro trimestre das companhias americanas, que começam a ser divulgados nesta semana e vão mostrar os impactos do coronavírus nos resultados.

Segundo a CNBC, Johnson & Johnson, JP Morgan Chase e Bank of America estão entre as companhias que publicarão dados trimestrais nesta semana.

O número de casos do coronavírus ultrapassou 550 mil nos Estados Unidos, mais do que em qualquer outro país, enquanto o total de mortes no país avançou para mais de 22 mil, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

Compartilhar