Por Gil Santos

O prefeito ACM Neto afirmou nesta sexta-feira (24) que a possibilidade das aulas serem retomadas em agosto são baixas, mas é possível que isso aconteça em setembro, se tudo correr bem com as fases anteriores de reabertura econômica. Ele disse que a segurança de alunos, funcionários e famílias é prioridade. Um retorno em agosto é muito difícil, afirmou. “Acho mais provável, mais possível, que possa voltar em setembro, caso as coisas corram bem”.

“Mais do que ninguém, as escolas têm que dar o exemplo. Se preocupar não com o resultado financeiro, mas com a saúde e a vida dos alunos e de suas famílias. Entendo as dificuldades das escolas, temos conversado. Vamos também trazer naquele conjunto de medidas econômicas ações que vão beneficiar as escolas que ficaram fechadas nesse período”, afirmou Neto, durante evento de inauguração de 20 novos leitos de UTI no Wetn’ Wild.

Neto disse que o protocolo para volta da educação já está bem avançado, mas só será divulgado depois que as duas primeiras fases de retomada tenham acontecido. “Espero que a gente possa iniciar a primeira fase de retomada das atividades no final da próxima semana. Daí a gente vai começar a olhar os efeitos dessa retomada, como as coisas estão acontecendo, como isso impacta. Para, se tudo der certo, 14 dias depois ter condição de ativar a segunda fase. Só vou apresentar o protocolo para educação depois que a segunda fase estiver ativada e testada. Não dá para voltar às aulas sem que antes, a primeira e a segunda fase estejam ativadas e avalizadas”, afirmou.

Quando isso acontecerá? Ainda não é possível saber ao certo, por conta das muitas variáveis, mas o prefeito fez uma estimativa. “Pode ser que aconteça de maneira que as aulas possam voltar no começo de setembro, quem sabe. Acho que a perspectiva de retomada das aulas em agosto é quase nula. Não estou cravando. Mas acho muito difícil voltarem em agosto. Mas é possível voltar em setembro”, crê.

Ele afirmou que algumas escolas querem “voltar de qualquer jeito” e isso não será permitido, pedindo mais calma. “Cada dia com sua agonia. A nossa agonia agora é chegar a 75% e ativar a primeira fase. Depois nossa agonia vai ser pra ativar a segunda fase. Aí praticamente todas atividades econômicas terão voltado. Aí a gente vai ter uma ideia, de fato, de como é essa retomada. Não vou permitir a volta às aulas sem total segurança. Tem algumas que querem voltar de qualquer jeito e não vão”

Com informações do Correio da Bahia

Compartilhar