As Polícias Civil e Técnica realizaram, na noite de terça-feira, 7, e madrugada desta quarta, 8, a reprodução simulada dos fatos que ocorreram na noite de 15 de outubro de 2019, na Avenida Joana Angélica, em Nazaré, quando um veículo Ford/Ka ocupado por assessores do deputado estadual Marco Prisco (PSDB) foi alvo de disparos de arma de fogo.

De acordo com o diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, delegado José Bezerra, a iniciativa visa esclarecer dúvidas que surgiram ao longo da investigação. “Já adotamos uma série de medidas, entre as a oitivas das pessoas envolvidas, testemunhas, coletas e análise de imagens, tudo com o objetivo de esclarecer o caso”, explicou.

Ainda segundo ele, a simulação deve promover  melhor entendimento sobre o que ocorreu naquela noite.

As pessoas que estavam no momento dos disparos compareceram e participaram da simulação, entre eles o Soldado Prisco, que estava em outro automóvel. Foram utilizados veículos semelhantes aos usados no dia e todo o trajeto até o local dos disparos foi feito passo a passo, com o acompanhamento de peritos.

Veículos emparelhados em semáforo | Divulgação SSP
Veículos emparelhados em semáforo | Divulgação SSP

Participaram da reconstituição equipes do DHPP, da Coordenação de Fiscalização de Produtos Controlados, Departamento de Polícia Técnica e Transalvador.

Outro veículo

Na noite de 15 de outubro, dois veículos saíram da sede da Aspra em direção à Avenida Joana Angélica, através da travessa Marquês de Barbacena.

Um deles, o Ford Ka, leva dois assessores, enquanto o deputado acompanhava em um veículo Toyota/Corolla. Segundo divulgado pela Secretaria de Segurança Pública, em depoimento, os envolvidos contaram que, enquanto os veículos aguardavam a permissão de passagem do semáforo, um terceiro carro emparelhou e disparou duas vezes contra o Ford Ka, fazendo com o que o motorista perdesse a direção e batesse em um poste.

Compartilhar