A Polícia Rodoviária Federal baiana fez uma apreensão inusitada na tarde desta terça-feira (21). Durante a rotineira fiscalização, um grupo de policiais encontrou quase 30 kg de “supermaconha” em um ônibus de turismo.

De acordo com os policiais, o ônibus fazia o trajeto de São Paulo para Natal-RN. Quando o veículo passava pela cidade de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, foi parado.

Durante a fiscalização, os policiais sentiram um cheiro muito forte de maconha vindo de uma das malas do bagageiro. Alertas, eles abriram a maça e encontraram 11 tabletes de skunk, droga conhecida como “supermaconha”, que é obtida após o cruzamento entre diversas espécies da planta.

O skunk é uma droga produzida em laboratório feita através de vários cruzamentos de tipos de maconha. Considerada uma droga muito potente, ela potencializa os efeitos da maconha, como palidez, excitação, risos, depressão ou sonolência, aumento de apetite por doces, olhos avermelhados, dilatação das pupilas e alucinações. O nome da droga significa gambá, em inglês, devido ao seu gorte cheiro.

A responsável pela bagagem levava mais de 27kg da substância. A mulher foi identificado através do tíquete de bagagem e confessou aos policiais que estava levando a droga de Florianópolis para a capital potiguar, onde venderia o material por R$ 4 mil.

Os policiais prenderam o motorista e a passageira em flagrante e ambos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Judiciária. A pena é de 5 a 15 anos de prisão.

Compartilhar