A Operação São João, da Polícia Militar, vai contar com o incremento no efetivo de 7,5 mil policiais em todo território baiano de olho no cumprimento do decreto estadual que proíbe aglomerações devido a pandemia da Covid-19.

De acordo com a PM, os agentes serão adicionados ao efetivo total da corporação, que conta com 32 mil policiais em todo o estado, e receberão em regime de pagamento de horas extras.

“Essa mobilização de efetivo vai gerar um investimento de R$ 1,1 milhão de deslocamento, pagamento de horas extras, diárias. A gente pega o pessoal de folga em regime extraordinário e incrementa esse policiamento nessas cidades”, declarou o oficial do Comando de Operações Policiais Militares (COPPM), o major Edmundo Assemany.

O major afirmou ainda que a Operação terá caráter preventivo, mas que as medidas cabíveis serão utilizadas para evitar aglomerações em um momento de recrudescimento da pandemia no estado.

“O nosso objetivo primordial é fazer cumprir o decreto estadual que proíbe aglomerações, seja ela qual for. Então, tudo o que vier em mente. Mas o nosso foco é o trabalho educacional. A gente não quer ir lá para prender. O nosso interesse é meramente educacional. Agora, diante à insistência, os indivíduos serão conduzidos à delegacia para as medidas cabíveis”, pontuou.

Denuncias de aglomerações e festas clandestinas podem ser feitas através do 190 ou do novo número do Disque Denúncia, 181, que atende todo o estado da Bahia.

Compartilhar