O vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques, concordou com a Polícia Federal em manifestação encaminhada ao Supremo Tribunal Federal sobre o deputado Daniel Silveira (PSL) ter cometido crime de desacato contra uma funcionária pública durante sua prisão em fevereiro.

Ao STF, Jacques pediu uma multa por danos civis a ser acordada com a vítima, a perita Lilian Vieira, e um acordo para trocar medidas restritivas pelo pagamento de R$ 38,5 mil. As informações são da coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

Na noite de 16 de fevereiro no Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro, Silveira discutiu com uma perita que indicou a necessidade do uso de máscara no local. O deputado foi levado ao IML depois de ser preso pela PF por gravar um vídeo ameaçando ministros do STF.

Compartilhar