A Polícia Federal cumpre, na manhã desta quinta-feira (11), um mandado de prisão preventiva e outros 12 de busca e apreensão, em uma operação contra fraudes em licitações e desvio de verbas públicas no sudoeste da Bahia.

Os crimes aconteceram na cidade de Palmas de Monte Alto. De acordo com a Polícia Federal, as investigações começaram em meados de 2019, quando surgiram informações sobre irregularidades nos processos de tomadas de preços feitos pela prefeitura do município.

De acordo com as informações, a prefeitura estava favorecendo essa empresa, nos processos de construção de Unidades Básicas de Saúde, quadras esportivas e uma praça. A PF analisou que essa empresa foi a única participante das licitações, e venceu contratos que totalizam R$ 3.153.924.

Ainda segundo a PF, esses mais de R$ 3 milhões foram pagos com recursos federais do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

O direcionamento das licitações era definido pelos gestores municipais e seus emissários. Além disso, os acordos das fraudes eram feitos com os próprios empresários beneficiados em reuniões antes dos resultados das licitações. A PF não detalhou nomes e cargos desses gestores municipais.

Com isso, essas licitações eram então montadas por um dos investigados. A PF detalhou que, o nome desse investigado, não aparecia em nenhum documento, como forma de esconder o acordo. O nome dele também não foi divulgado.

A Polícia Federal disse ainda que esse emissário do gestor municipal atuou para instruir testemunhas e investigados, que eram chamados para prestar depoimento na PF.

Além do mandado de prisão em Palmas de Monte Alto, os mandados de busca também estão sendo cumpridos nos municípios de Sítio do Mato, Bom Jesus da Lapa, Guanambi, Pindaí e Sebastião Laranjeiras.

A operação foi chamada de Backstage, que remete à palavra bastidor, tudo aquilo que acontece por trás das câmeras, palco ou cenário. No caso desta investigação, remete-se à prática de reuniões prévias e secretas, onde eram tratados os termos do direcionamento de licitações.

Compartilhar