Por Gabriel Andrade

O Deputado Federal pelo Partido Progressista (PP) e vice-líder do partido na câmara, Cacá Leão, afirmou que é preciso haver uma discussão mais coesa em relação à prefeitura de Salvador. “A gente precisaria reduzir o número dessas candidaturas para elevar o nível dessa disputa. Se continuar do jeito que tá, provavelmente o vice-prefeito Bruno reis leva a eleição no primeiro turno”, explicou.

“O resultado da eleição de 2020 é muito importante, principalmente para quem pensa em uma política maior, em uma política nacional e estadual em 2022”, completou Leão em entrevista na rádio A TARDE FM.

Auxílio

Ele, que integra a comissão mista que acompanha a execução financeira das medidas relacionadas à pandemia da Covid-19, também falou sobre a situação do coronavírus. Cacá acredita que o auxílio emergencial deve ser prorrogado, porém com um valor menor.

“Ninguém imaginava que essa situação, essa crise, fosse ser tão longa. Aprovamos o auxilio emergencial por três meses e depois o prorrogamos. Estamos em fase de discussão, até o final da próxima semana, de uma nova prorrogação, provavelmente até dezembro. É possível que seja com um valor menor, mas é uma discussão que ainda está sendo feita”, pontuou.

Leão também aproveitou a entrevista para criticar fraudes no recebimento dos R$ 600. “Quem recebeu o auxilio sem ter precisado cometeu um crime tão grande quanto quem fez essas roubalheiras na questão da saúde”, apontou.

Somente na Bahia, um auditoria feita pelo Tribunal de Contas dos Municípios e pela Controladoria-Geral da União identificou que ao menos 70.296 servidores municipais, incluindo ativos e inativos, receberam indevidamente o auxílio emergencial do governo federal. A fraude pode ter custado R$ 117 mi aos cofres públicos.

“As pessoas que se aproveitaram da pandemia para fazer coisas erradas vão pagar, assim como já tem muita gente pagando. A gente tem visto grandes operações, como a que prendeu grande parte da secretaria de saúde do DF por desvio de recursos”, continuou.

Nesta terça-feira, 25, secretário de saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo, foi preso preventivamente em uma operação que investiga supostas irregularidades na compra de testes para detecção da Covid-19. Além dele, foram expedidos 44 mandados de busca e apreensão e sete de prisão preventiva.

“Apesar das dificuldades a gente tem conseguido caminhar. A Bahia é um exemplo. O prefeito ACM Neto e o governador Rui Costa, serviram de exemplo para todos os outros prefeitos e governadores, que é preciso se unir para enfrentar a pandemia”, finalizou.

Compartilhar