O princípio de incêndio ocorrido no início da madrugada desta quarta-feira, 5, no Hospital Espanhol, no bairro da Barra, em Salvador, foi causado por um paciente. De acordo com o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, o responsável pelo início das chamas teve um surto.

“O Hospital Espanhol teve um incêndio causado por um paciente que entrou num quadro de surto psicótico”, diz o titular da pasta em vídeo divulgado no Twitter.

De acordo com Vilas-Boas, o homem ateou fogo no colchão e colocou a cama contra a porta para impedir a entrada de funcionários do hospital no quarto. Em seguida, o paciente se jogou da janela do 4º andar, caindo na laje do 3º andar. O paciente fraturou o fêmur. Ele foi socorrido e transferido para o Hospital Municipal, pelo Serviço de Atendimeno Móvel de Urgência (Samu).

Socorristas conseguiram arrombar a porta e debelar as chamas. Além do 4º, 3º e 5º andares precisaram ser evacuados por causa da fumaça. “Os danos físicos foram limitados a um apartamento”, escreveu o secretário na rede social. Os demais pacientes, que não ficaram feridos, foram remanejados para outros andares e outras unidade de saúde.

Enfermarias e o leito atingidos serão liberados após equipes do Corpo de Bombeiros finalizarem o trabalho de rescaldo.

Em nota, o governo estadual informou que os pacientes internados que estavam no 4º andar, todos de enfermaria, já foram transferidos para outras unidades hospitalares para tratamento da Covid-19. São elas: Hospital Ernesto Simões, Hospital do Subúrbio, Instituto Couto Maia e Itaigara Memorial.

O Hospital Espanhol foi reaberto no dia de 18 de abril e conta com 220 leitos destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19.

Compartilhar