A Polícia Federal (PF) investiga a origem dos 472 kg de cocaína que foram apreendidos em ação conjunta da PF e Receita Federal (RF) no Porto de Salvador, no bairro do Comércio, na tarde desta segunda-feira, 5.

De acordo com os órgãos, a droga estava em uma carga de minério de ferro, que seria embarcada em um navio para a Europa, tendo o porto de Antuérpia, na Bélgica, como destino final. A droga apreendida está avaliada em R$ 94 milhões. Trata-se da 9ª apreensão de cocaína pela Receita Federal em 2020 no Porto de Salvador.

Como nas apreensões anteriores, há a suspeita de que foi usada a técnica criminosa denominada “rip-off modality”, termo que consta do glossário do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) e define as apreensões em que a droga é inserida em uma carga lícita sem o conhecimento dos exportadores e importadores.

Compartilhar