O óleo de coco ganhou popularidade nos últimos anos por ser uma gordura considerada do “bem” que pode proporcionar benefícios para a saúde ?um conceito ainda considerado polêmico por especialistas em saúde. Além disso, é usado na rotina de beleza da pele ou para hidratar os cabelos.

Extraído da polpa do coco fresco e maduro, esse óleo vegetal é composto basicamente por gorduras ?ácidos graxos saturados (mais de 80%) e ácidos graxos insaturados (oléico e linoléico). Mas, o consumo do óleo de coco ainda é um assunto polêmico e há muitas dúvidas sobre os nutrientes e as vantagens de uso para o organismo. Será que ele é realmente benéfico para a saúde?

De acordo com Durval Ribas Filho, presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia), apesar de terem sido publicados diversos estudos que destacam os benefícios do óleo de coco, ainda há pouca comprovação científica sobre os efeitos na área de nutrição ou nem sempre esses resultados são positivos. “Há muito modismo e se propagam algumas informações incorretas. O óleo de coco é um alimento que precisa ser consumido de forma moderada por ser uma gordura. Não é recomendado que ele seja a única fonte de gordura na dieta e ele não é um alimento milagroso”, afirma.

Já, segundo Edson Credidio, nutrólogo e doutor em Ciências de Alimentos pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), apesar da fama, o óleo de coco nem sempre foi bem-visto pelos especialistas por possuir um alto teor de gordura saturada. “Ingerir o óleo de coco em excesso faz mal como acontece com qualquer outro óleo. Pode funcionar para muitas pessoas, mas não significa que todo organismo responderá da mesma forma. Em alguns, os efeitos são mais eficientes, porém cada metabolismo funciona de maneira individual”, explica.

Veja as respostas para as perguntas mais frequentes sobre esse óleo:

Benefícios do óleo de coco e como usar

Para que serve o óleo de coco?

O óleo de coco é bastante versátil e pode ser usado tanto em receitas culinárias quanto como um item de beleza para hidratar a pele e os cabelos. Ele é utilizado no preparo de gorduras especiais para margarinas, sorvetes, confeitaria e substitui a manteiga de cacau. Também pode fritar ou refogar alimentos, temperar saladas e até mesmo ser ingrediente na preparação de doces ou salgados, substituindo a manteiga ou óleo em receitas de tortas e bolos.

Na dermatologia, o óleo de coco é utilizado como emoliente, ou seja, para amolecer a pele, e como hidratante, principalmente em doenças cutâneas como dermatite atópica e condições de saúde que estão associadas ao ressecamento excessivo da pele. Ele também ajuda na hidratação do cabelo e no fortalecimento dos fios.

Óleo de coco faz bem à saúde?

As pesquisas são controversas, principalmente quando estão relacionadas ao controle do colesterol. Estudos realizados em diversos países mostram que aqueles que ingeriram quantidades maiores de óleo de coco aumentaram os níveis de colesterol HDL (considerado “bom”), mas também tiveram aumento do colesterol total e os triglicerídeos do corpo. Ou seja, age como a manteiga e outras fontes de gordura saturada. Essa afirmação é sustentada pela American Heart Association, por isso, os especialistas recomendam consumir em pequenas quantidades como uma alternativa para outras gorduras.

Já para a área de dermatologia, ele melhora a saúde da pele e dos cabelos. Há estudos que indicam que o óleo de coco aumenta a umidade da pele seca e reduz os sintomas de alergias cutâneas.

Quais os benefícios do óleo de coco?

Não há comprovação científica sólida sobre os benefícios do óleo de coco para a saúde. Uma revisão de 21 estudos mostrou que não há evidências de que o óleo de coco seja uma fonte de gordura recomendada para prevenir problemas cardíacos e que são necessários mais estudos. Outro possível benefício do óleo de coco é em relação à saciedade e também ao emagrecimento. Mas os especialistas consultados pelo VivaBem reforçaram que os estudos relacionados sobre a perda de peso e aumento de saciedade adicionando apenas óleo de coco geralmente são inconsistentes.

No campo dermatológico, no entanto, sabe-se que o óleo de coco tem efeito hidratante, quando utilizado diretamente na pele, e melhora o sintoma de doenças como a dermatite atópica e xerose cutânea que causam ressecamento excessivo da pele.

Qual a informação nutricional do óleo de coco?

De acordo com a Harvard School of Public Health, o óleo de coco é constituído 100% de gordura, sendo pelo menos 80% saturada. Ele contém ácidos graxos saturados e insaturados. O tipo de gordura predominante é o ácido láurico (47%). Não contém fibras e possui pequenas quantidades de vitaminas e minerais.

Uma colher de sopa (cerca de 13,6 g) possui: 121 Kcal, 0 g de fibras, 0 g de proteína, 0,136 mg de cálcio, 0,007 mg de ferro, 0 mg de sódio, 0,003 mg de zinco e 0,015 mg de vitamina E.

Óleo de coco ajuda no emagrecimento?

A perda de peso também está na lista de benefícios relacionados ao consumo do óleo de coco. Isso porque ele teria uma estrutura química mais curta que as outras gorduras e seria rapidamente absorvido pelo organismo. Dessa forma, aumentaria a saciedade e impediria o armazenamento de gordura.

Mas, há poucos estudos que demonstrem os efeitos dele sobre a diminuição do peso corporal em seres humanos. E, quando são realizados, poucas pessoas participaram e em foram avaliadas em um prazo curto, o que compromete os resultados. “Embora consumir óleo de coco com moderação não proporcione grandes danos à saúde, é provável que não contribua diretamente na perda de peso. Para conseguir emagrecer é importante manter uma dieta balanceada e atividade física regular”, destaca Marcela Voris, nutróloga e diretora da Abran.

Óleo de coco é bom para o cabelo?

O óleo de coco age principalmente nas pontas do cabelo, melhorando a sua estrutura e dificultando a quebra dos fios. “Fornece nutrientes, como a vitamina E e ácidos graxos, os quais aumentam o brilho, diminuem o ressecamento e desembaraça os fios. Ele forma uma camada protetora aos agentes externos, sela as escamas dos fios e melhora a aparência das pontas”, destaca Leonardo Abrucio, dermatologista da BP – Beneficência Portuguesa.

Quando aplicado no cabelo antes da lavagem, o óleo de coco reduz a perda de proteínas. Mas, a quantidade de óleo de coco depende das características do cabelo e do couro cabeludo. Ele também pode ser usado antes do shampoo, principalmente em pessoas com cabelos mais secos.

Óleo de coco ajuda a diminuir a queda de cabelo?

Ainda há carência de estudos que demonstrem que o óleo de coco tem um efeito totalmente benéfico para diminuir a queda de cabelo ou que ajude o crescimento dos fios. As poucas pesquisas que citam esse benefício reforçam que ele tem vitaminas e antioxidantes que fortalecem os fios, pois ajuda a eliminar as bactérias e fungos. Mas, ainda precisam ser realizados mais estudos científicos.

É comum que caiam até 100 fios de cabelos por dia. Mas, se a pessoa perceber que ocorre uma queda muito intensa, é importante avaliar os possíveis motivos para esse problema – tais como estresse em excesso, alimentação inadequada, problemas hormonais e genética. Se a causa da queda for quebra do fio enfraquecido, o óleo de coco ajuda a manter esse fio mais resistente e aí sim reduzir esse problema. Além disso, ele é benéfico em casos de dermatites do couro cabeludo. Mas é importante usar com cautela e com orientação médica, já que seu uso incorreto piora o problema.

Como fazer hidratação com óleo de coco?

É importante dar preferência ao óleo de coco extravirgem. A hidratação capilar com óleo de coco pode ser realizada de diversas formas ?o óleo de coco pode ser usado como único ingrediente para umectação, por exemplo. Nesse caso, aplica-se o produto nos cabelos como um hidratante capilar, deixando o agir por alguns minutos e depois lava-se em seguida.

Também é possível acrescentar o óleo de coco na máscara de hidratação. Ele pode ser usado em qualquer tipo de cabelo. Mas vale consultar um profissional para entender melhor como usar o produto e usufruir dos seus benefícios.

Óleo de coco é bom para a pele?

Pode ser um aliado para a pele, principalmente por sua ação antioxidante, porém ele deve ser aplicado com cautela, pois em grandes quantidades ele obstrui os poros e causa acne. Além disso, ajuda a retirar maquiagem e outras impurezas, acalmar a pele em casos de queimaduras ou quando há aumento da sensibilidade pós-praia.

Como máscara de hidratação, é importante lembrar de deixá-lo alguns minutos na pele e sempre retirá-lo corretamente. Já no corpo, pode ser usado em áreas mais ressecadas como joelhos e cotovelos como um hidratante.

Como usar o óleo de coco no rosto?

O óleo de coco pode fazer bem para a pele, mas com moderação e prescrição médica. Tem poder umectante, mas pode ser comedogênico, ou seja, bloquear os poros do rosto. Por isso, ao aplicar na pele, é essencial utilizar pouca quantidade, já que uma fina camada é o suficiente.

Ele é indicado principalmente para peles secas, sensíveis ou mista. “Nesses casos, é necessário usar apenas na parte periférica do rosto e não na zona T (centro da testa, nariz e queixo) por serem áreas mais oleosas da face. Nos tipos de peles seca e sensível, basta uma fina camada no rosto pela manhã ou de noite, conforme orientação médica”, afirma Luciana Abreu, dermatologista do Hospital São Lucas da PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul).

Óleo de coco ajuda a tirar manchas no rosto?

Não existem estudos a respeito. De acordo com os dermatologistas consultados, o óleo de coco atua na hidratação da pele. “Para clareamento das manchas existem outras substâncias com princípios ativos primordialmente clareadores. O óleo de coco ajuda também a acalmar a pele e a evitar que ela manche no caso de alguma agressão externa, como ocorre com as queimaduras, por exemplo”, diz Fabiana Seidl, dermatologista.

Por apresentar ação calmante e hidratante, ele ameniza o inchaço e a aparência cansada das olheiras. Se for usado como máscara noturna, o ideal é remover bem pela manhã para não deixar o produto acumulado na pele e não obstruir os poros. Ao acordar, lave o rosto normalmente para retirar os resíduos de forma suave e passe um protetor solar apropriado para o tipo de pele

Como usar óleo de coco na tatuagem?

Após realizar uma tatuagem é preciso ter alguns cuidados com a pele para melhorar a cicatrização e a fixação da cor. O óleo de coco, nesses casos, acalma e hidrata, ajudando na recuperação da região da tatuagem.

Manter o local hidratado preserva a cor e a nitidez do desenho. Por isso, esse ingrediente pode ser usado na manutenção da tatuagem e evitar o desbotamento.

Dá para fazer óleo de coco em casa?

Há diversas receitas na internet que explicam como preparar o óleo de coco. Mas, os especialistas consultados não indicam a produção caseira, já que existem recomendações sobre o tempo adequado que o óleo deve ser feito após a colheita do fruto.

Portanto, quem fabrica seu próprio óleo de coco pode perder a qualidade do produto e, em alguns casos, até comprometer a pele ou as receitas que levem o ingrediente. O óleo de coco industrializado utilizado para rituais de beleza possui uma ação mais efetiva na pele e cabelos. E o sabor das receitas também pode mudar com o óleo de coco caseiro, que costuma ser adocicado.

Samantha Cerquetani –  VivaBem

Compartilhar