O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou nesta quinta-feira (16) que o país registrou queda de 21,4% nos homicídios nos primeiros nove meses de 2019, em comparação com o igual período de 2018.

No mesmo período, também houve queda em outros índices de criminalidade, como ocorrências envolvendo estupro (6,4%), roubo a banco (38,4%), latrocínio (22,2%), roubo de cargas (23,3%) e roubo de veículos (26,4%).

Na avaliação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, os dados confirmam a tendência de queda dos índices criminais em todo o país durante os primeiros meses do governo.

Segundo o ministro, 8.267 pessoas deixaram de ser mortas a partir de medidas tomadas contra o crime organizado e de combate à corrupção.

“Uma queda de mais de 20% é um número que tem que ser comemorado. É claro que os números remanescentes ainda são muitos altos, e o governo federal vai trabalhar para diminuí-los”, disse Moro.

As informações sobre os índices de criminalidade estão disponíveis na plataforma eletrônica Sinesp, no site do Ministério da Justiça. A partir de hoje, as ocorrências de homicídios registradas em todos os municípios do país serão inseridas no sistema e poderão ser consultadas.

Até o momento, os dados referem-se ao período entre janeiro de 2018 e setembro de 2019. Em sua conta no Twitter, Moro comemorou os dados e anunciou a nova plataforma.

Sergio Moro

@SF_Moro

Dados oficiais confirmam a queda expressiva da criminalidade em todo o país durante 2019. Até setembro, foram 29.415 assassinatos, 21,94% a menos do que no mesmo período do ano anterior (37.682). Também caíram estupros, furtos de veículos, latrocínio, roubos, entre outros. https://twitter.com/JusticaGovBR/status/1217795474763210753 

Ministério da Justiça e Segurança Pública

@JusticaGovBR

MJSP passa a divulgar dados oficiais de homicídios dos municípios brasileiros. Informações estão disponíveis na plataforma Sinesp. Em todo o país, número de homicídios teve queda de 21,4 % nos nove primeiros meses de 2019 http://bit.ly/2NwwIJ8 

Ver imagem no Twitter
4.867 pessoas estão falando sobre isso
Compartilhar