O deputado Niltinho (PP) sugeriu ao governador Rui Costa o pagamento de cachê emergencial mensal no valor de R$ 600, pelo período inicial de 90 dias, aos músicos da Bahia durante o período de restrição a aglomerações e contatos em virtude da pandemia causada pelo coronavírus.

Ao justificar a medida, Niltinho destacou a importância do pagamento de um cachê em caráter emergencial aos músicos para que possam prover seus sustentos e de suas famílias. O deputado lembrou que,  por causa da pandemia, o governo decretou estado de calamidade, aprovado por unanimidade pela ALBA.

“Os músicos são uma das categorias mais afetadas pelos efeitos econômicos do coronavírus e devem ser um dos últimos a retornar suas atividades de forma plena, segundo pesquisas de especialistas da área de saúde”, pontuou ele.

Nitinho ressaltou ainda que, desde que foram publicados decretos de fechamento das cidades e da decisão de cancelar o São João do ano de 2020, para que seja respeitado o isolamento social e impedir o avanço da doença, a renda dos músicos praticamente foi embora, já que a atividade deles é inteiramente dependente da formação de aglomerações.

“Assim, por serem autônomos e não contarem com seguro-desemprego, nem poderem se beneficiar de outras proteções usadas pelos trabalhadores formais nessa crise – como FGTS, aviso prévio, afastamento médico ou auxílio-doença, eles ficaram deixados à própria sorte”, alertou o parlamentar.

Compartilhar