O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, deputado Nelson Leal, foi homenageado hoje (12.02) pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), na solenidade comemorativa pelo encerramento da biometria eleitoral na Bahia. O presidente, o governador Rui Costa, o senador Otto Alencar, o prefeito de Salvador, ACM Neto, e o presidente da Câmara Municipal de Salvador, vereador Geraldo Junior, entre outras autoridades, foram distinguidos pela colaboração que deram para o sucesso do último ciclo da revisão biométrica eleitoral na Bahia.

 

“É uma grande satisfação receber esta Comenda da Cidadania Jatahy Fonseca, porque a Assembleia foi parceira desde o primeiro momento do TRE/BA, inclusive instalando um posto para o cadastramento biométrico. É também um orgulho que a Bahia – o quarto colégio eleitoral do Brasil, atrás de SP, MG e RJ – seja o primeiro grande estado brasileiro a concluir a revisão biométrica eleitoral. Os desembargadores José Rotondano e Jatahy Fonseca Jr. estão de parabéns por esta proeza”, destacou Leal.

 

Para o chefe do Legislativo baiano, a identificação biométrica eleitoral é mais uma aliada da democracia. “Nas próximas eleições municipais de outubro, todos os municípios baianos já realizarão a identificação do eleitor por meio da impressão digital, garantindo que a vontade do eleitor seja respeitada nas urnas. E a democracia é única forma de garantir o desejo popular. Se não gostamos de quem elegemos, podemos mudá-lo na próxima eleição. O TRE/BA realizou uma tarefa gigantesca, superando as dificuldades de logística em um Estado de dimensões nacionais”, ressalta Leal.

 

Em seu discurso, o presidente do Regional relembrou o trabalho de cadastramento biométrico desenvolvido no Estado e agradeceu o empenho de todos ao longo dos anos. “Este foi um trabalho iniciado em 2009, na cidade de Pojuca. Quando assumi a Presidência do TRE/BA, em 2019, nós tínhamos cerca de 70% do eleitorado baiano já biometrizado, fruto de um grande trabalho feito pelos meus antecessores. Quando nos debruçamos sobre de onde eram os 30% de eleitores restantes, é que nos demos conta de que eram justamente os eleitores dos municípios mais distantes da capital. Mas, superamos tudo e vencemos”, comemora o desembargador Jatahy Fonseca Júnior.

 

O último ciclo do cadastramento biométrico teve início em maio de 2019 e envolveu 281 cidades pertencentes a 108 zonas eleitorais, sendo dividido em duas fases. A primeira fase – que abrangeu 41 cidades – foi finalizada em 31 de outubro de 2019, e a segunda, no último dia 18 de fevereiro, em 242 municípios restantes.

Compartilhar