Em dezembro, o movimento no comércio de rua de Salvador quase dobra. De acordo com dados da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), o fluxo de pessoas por dia sobe de 600 mil para 1 milhão na Avenida Sete e áreas próximas, como Avenida Joana Angélica e Rua Carlos Gomes. A marca ultrapassa a quantidade de habitantes de Feira de Santana (609.913) e Vitória da Conquista (338.885) juntos. É como se, a cada dia, a população inteira dessas duas cidades caminhasse na região. Essa conta só se repete em outra época do ano: o mês de junho, quando ocorrem as festas de São João.

Por conta da movimentação de  final do ano, a Polícia Militar reforçou o policiamento no entorno dos centros comerciais, nos principais pontos de movimento de pessoas no final de ano e próximo aos bancos. “Fazemos uma previsão de intensificação do policiamento a pé no entorno das agências cinco dias antes e depois dos pagamentos”, disse a capitã Eva Cachoeira, porta-voz da Polícia Militar, sobre o pagamento do 13º salário.

“Já reforçamos o policiamento na aglomeração de pessoas, de duplas a pé, Bases Móveis na Piedade, Barroquinha, Castro Alves, Rua Chile, viaturas quadro rodas na Praça da Sé e duas rodas, policiamento 24 horas”, completou a capitã.

A PM ampliou as blitze. “Serão três ou quatro vezes ao dia. Para isso, policiais estão sendo pagos em serviço de hora extra para reforçar o policiamento que é feito diariamente”, explicou.

A presidente do Movimento de Donas de Casa e Consumidores da Bahia, Selma Magnavita, afirma que é preciso estar atento para evitar roubos e furtos durante as compras de fim de ano. “É muito comum a pessoa esquecer dos seus objetos, como celular e carteira, enquanto faz as escolhas nas lojas”, alerta. Selma recomenda que todos os itens fiquem guardados na bolsa, que deve estar sempre em mãos.

Compartilhar