LEIA TAMBÉM:

Dezenas de guias de turismo de Paris, usando máscaras e segurando retratos de Mona Lisa, protestaram na frente do museu do Louvre hoje por mais apoio do governo para ajudá-los a superar a crise proporcionada pelo coronavírus e a escassez de turistas.

Eles se reuniram perto da pirâmide de vidro do Louvre quando o museu reabriu aos visitantes pela primeira vez em quatro meses após a determinação de isolamento.

Em maio, a França anunciou medidas no valor de 18 bilhões de euros para apoiar o setor de turismo contra os danos causados pela pandemia global do coronavírus.

louvre - FRANCOIS GUILLOT / AFP - FRANCOIS GUILLOT / AFP

Visitantes se aproximam da Monalisa na reabertura do Louvre

Imagem: FRANCOIS GUILLOT / AFP

Mas a manifestante Margot Schmitz disse que esses recursos não estavam chegando a guias como ela, a maioria com contratos de curto prazo e enfrentando dificuldades financeiras.

“O governo está ficando surdo”, afirmou Schmitz à Reuters antes do protesto. “Não temos voz.”

Pode levar meses para que o estrangeiro volte para Paris em números anteriores à crise.

O Louvre disse que esperava 7 mil visitantes nesta segunda-feira, mas depois da movimentação inicial os gerentes preveem que os números serão apenas um quinto dos níveis pré-surto —provavelmente contribuindo para uma experiência mais calma do que a habitual.

Compartilhar