O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello vai se aposentar no próximo dia 9 de julho. A data antecipa a aposentadoria compulsória em três dias, uma vez que no dia 12 ele completa 75 anos.

À CNN Brasil, o magistrado disse que tomou a decisão de antecipar a aposentadoria, pois não queria correr o risco de perder reajustes, caso optasse pela compulsória.

“Simplesmente porque há quem veja chifre na cabeça de cavalo. Eu marcharia para a compulsória. Mas devemos ter cautela. Cautela, caldo de galinha, canja não fazem mal a ninguém. Mas acredito que tenha crédito porque poderia ter me aposentado aos 52 anos de idade”, disse.

O vácuo será ocupado por mais um indicado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que nomeou o juiz Kassio Nunes Marques à Suprema Corte, em outubro do ano passado.

Bolsonaro prometeu indicar um ministro “terrivelmente evangélico” para o STF. O ministro da Justiça e Segurança Pública, agora de volta à Advocacia-Geral da União (AGU), André Mendonça, é cotado para assumir a cadeira de Marco Aurélio.

Compartilhar