Por Andrezza Moura

Uma desavença de casal  pode ter motivado um crime na noite de sábado, 21, que resultou na  morte de Jucilene Oliveira dos Santos, de 36 anos. O corpo dela foi encontrado na manhã de domingo, 22, no quarto da casa onde ela residia com o companheiro, o  mecânico Adenício dos Santos Filho, 34.

650x375_regiao-de-luis-anselmo_1504345

 

O crime ocorreu na rua Armando Tavares, no bairro de Luís Anselmo. Conforme informações da Central de Polícias (Centel), possivelmente a mulher foi morta por estrangulamento enquanto dormia.

Os peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) não encontraram nenhum sinal de luta corporal. Adenício  é o principal suspeito do crime.

Ainda segundo informações da polícia, após praticar o assassinato, o mecânico teria saído e deixado o portão da residência com cadeado. O corpo, que estava sobre a cama,  foi encontrado  pela sobrinha de Adenício, uma adolescente de 13 anos, e pela mãe dele.

Sem se identificar, um policial civil informou que a mãe do rapaz revelou que o casal brigava constantemente por causa de ciúmes e possíveis traições.

Tanto a vítima quanto o suspeito do assassinato desconfiavam que eram traídos pelo parceiro. No local do crime, ninguém quis comentar o ocorrido.

Perícia

O levantamento cadavérico foi feito pela delegada Corina Lopes, do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). Ela foi  procurada pela equipe de reportagem de A TARDE, mas não foi localizada.

Segundo um policial, em 2006 Adenício já havia sido denunciado por Jucilene na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), por agressão.

Até o final da tarde de domingo, nenhum familiar de Jucilene Oliveira dos Santos havia comparecido ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR) para retirar o corpo.

Não foi possível obter informações sobre o dia, local e horário do sepultamento. Adenício é considerado foragido e é procurado pela polícia.

Compartilhar