O MBL negou que os dois presos em São Paulo sejam integrantes do grupo.

Alessander Monaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso, conhecido nas redes sociais como Luciano Ayan, foram acusados pela Receita Federal de desvio e lavagem de dinheiro.

Eles são investigados pelo desvio de mais de R$ 400 milhões de empresas, segundo a polícia.

São cumpridos seis mandados de buscas e apreensão e dois de prisão na cidade de São Paulo e em Bragança Paulista, no interior do estado.

Compartilhar