Viajar pelo Oriente Médio é se deparar, inevitavelmente, com paisagens áridas e arenosas. Mas nenhuma delas se compara ao deserto de Wadi Rum, na Jordânia: uma atração “de outro planeta”.

Não é exagero: ao chegar ao local, após uma viagem de cinco horas de carro desde a cidade de Amã, a sensação é de pousar em Marte.

A areia do local é avermelhada e fofa, se estendendo quase que ao infinito e cercada por montanhas colossais.

Coisa cinema

Wadi Rum - Konstantinos Kaskanis/Unsplash

Wadi Rum

Imagem: Konstantinos Kaskanis/Unsplash

É um cenário tão extraterrestre que já foi usado em filmes hollywoodianos que se passam fora do nosso planeta: aqui foram filmados, por exemplo, “Perdido em Marte” (com o ator Matt Damon) e “Planeta Vermelho”, com Val Kilmer.

O que relembra ao turista que ele continua mesmo na Terra são os beduínos montados em dromedários, com as cabeças cobertas por lenços, e os veículos 4×4, que levam pessoas aos pontos remotos do Wadi Rum.

Além da ficção, o lugar também guarda fabulosas tramas reais: aqui foi um dos locais de onde o oficial britânico T. E. Lawrence liderou a rebelião árabe que, durante a Primeira Guerra Mundial, ajudou a expulsar os otomanos desta parte do Oriente Médio. Voltando para o mundo das telonas, foi essa a revolta que deu origem ao filme “Lawrence da Arábia”, clássico dos anos 60 estrelado por Peter O’Toole.

Beduíno no Wadi Rum - Joshua Lanzarini/Unsplash

Beduíno no Wadi Rum

Imagem: Joshua Lanzarini/Unsplash

Paisagem ou miragem?

Montanha piramidal, em Wadi Rum - Marcel Vincenti/Arquivo pessoal

Montanha piramidal, em Wadi Rum

Imagem: Marcel Vincenti/Arquivo pessoal

Dentro do deserto, é fácil se encontrar cercado por mais cenários únicos: uma íngreme duna de areia avermelhada, uma gigantesca montanha em forma piramidal (que remete aos monumentos faraônicos do Egito, só que muito maior) e “montanhas-miragem”.

Montanha-miragem em Wadi Rum - Andrea Leopardi/Unsplash

Montanha-miragem em Wadi Rum

Imagem: Andrea Leopardi/Unsplash

A areia em constante movimento, impulsionada pelo vento, cria uma espécie de névoa na base de outras montanhas, dando esse aspecto que confunde os olhos.

No meio da paisagem, solitárias árvores, que teimam em sobreviver na aridez da região.

Ponte de pedra e tempestade de areia

Para contemplar o deserto de um ponto mais alto, a dica é escalar uma ponte natural de pedra, facilmente indicada por um guia local. De cima, há uma visão panorâmica fantástica do Wadi Rum, que, com um total de 720 km², parece não ter fim.

Ponte de Pedra, em Wadi Rum - Marcel Vincenti/Arquivo pessoal

Ponte de Pedra, em Wadi Rum

Imagem: Marcel Vincenti/Arquivo pessoal

Atenção para sustos. Na visita deste repórter ao destino, dez minutos foram suficientes para o clima mudar e se transformar em uma tempestade de areia que torna impossível enxergar um palmo à frente do nariz.

Felizmente, a violenta chuva de grãos de areia durou pouco tempo e foi um “gran finale” para um dia em que você se sente um desbravador de um mundo (ou planeta) perdido.

Como ir

Dromedários em Wadi Rum - Konstantinos Kaskanis/Unsplash

Dromedários em Wadi Rum

Imagem: Konstantinos Kaskanis/Unsplash

Wadi Rum pode ser acessado facilmente de carro a partir das cidades de Aqaba (a cerca de 70 quilômetros de distância e que é a porta de entrada da Jordânia para quem chega de barco desde o Egito) ou Wadi Musa (cidade usada como base para visitar o sítio arqueológico de Petra e que fica a aproximadamente 120 quilômetros de distância).

Tanto em Aqaba quanto em Wadi Musa, é possível contratar taxistas ou agências de viagem que realizam o transporte até Wadi Rum.

Na entrada do deserto, há um centro de visitantes onde são vendidos os ingressos necessários para explorar Wadi Rum (no local há também um restaurante).

Perto deste complexo turístico, é fácil encontrar motoristas oferecendo passeios de 4×4.

Muita gente faz só um bate-volta até Wadi Rum, indo apenas até o vilarejo beduíno de Rum, situado a cerca de 8 quilômetros depois do centro de visitantes e de onde se vê lindas paisagens.

Onde ficar

Paisagem de Wadi Rum - Marcel Vincenti/Arquivo pessoal

Paisagem de Wadi Rum

Imagem: Marcel Vincenti/Arquivo pessoal

No vilarejo de Rum e em áreas mais remotas do deserto, é possível ficar em campings que propiciam a oportunidade para o turista dormir sob as estrelas e cercado pelas montanhas da região.

Muitas das barracas são rústicas, com alimentação incluída na hospedagem. O camping pode ser reservado no centro de visitantes do deserto.

Para quem busca mais conforto, dá também para ficar em campings mais sofisticados, com tendas espaçosas e com banheiro privativo. Uma das empresas que oferece este tipo de serviço é a Wadi Rum Starlight Camp.

Para preços de ingressos e outras informações sobre a visita a Wadi Rum, acesse o site oficial.

Compartilhar