Treze mandados de busca e apreensão foram cumpridos contra ex-funcionários do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran), nesta quinta-feira (30). Eles são suspeitos de falsificação de sentenças de defesa de infração de trânsito, em Salvador e no município de Santaluz, no centro-norte da Bahia.

A ação faz parte da “Operação Santaluz” e os mandados foram cumpridos pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), através da Delegacia dos Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (Dececap).

De acordo com a Polícia Civil, computadores, celulares e documentos foram recolhidos nas residências dos suspeitos e na sede do Detran Bahia, localizada na Avenida Antônio Carlos Magalhães, em Salvador.

Segundo a titular da Dececap, delegada Márcia Pereira, um dos alvos, uma mulher, teria recebido R$ 250 mil em falsificação de sentenças. “Ela era uma das assessoras da Procuradoria Jurídica do Detran. Tinha atribuição de receber as sentenças do Poder Judiciário e alimentar o SEI, que seria o Sistema Integrado, para gerar o pagamento”, explicou.

A delegada ainda detalhou como aconteciam as falsificações das sentenças. “De início [a Justiça] não [tinha conhecimento]. A gente agora oficiou o Poder Judiciário dessas falsificações, porque quando o Judiciário dava as sentenças, elas vinham como improcedentes. Isso já gerava a extinção do processo. Ela [investigada] quando recebia essa improcedência, ela falsificava a sentença, colocava os valores e essa informação ficava interna ao Detran”, disse.

Mandados de busca e apreensão são cumpridos contra ex-funcionários do Detran por suspeita de falsificação na BA — Foto: Natália Verena/Polícia Civil

Mandados de busca e apreensão são cumpridos contra ex-funcionários do Detran por suspeita de falsificação na BA — Foto: Natália Verena/Polícia Civil

Ainda segundo a delegada, todas as contas bancárias para onde o dinheiro era encaminhado pertenciam a terceiros, com endereços tanto em Salvador quanto no município de Santaluz.

Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão em um dos endereços da ex-servidora, um cachorro e dois gatos foram encontrados abandonados há cerca de oito dias, sem água e comida. Os animais foram encaminhados pelos policiais para uma clínica veterinária, e a mulher também responderá por maus tratos.

A Operação Santaluz integra o ciclo de operações Cangalha, que consiste em uma série de ações de enfrentamento a organizações criminosas em todo o Nordeste do Brasil, através da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça (SEOPI/MJ).

Compartilhar