O ex-deputado estadual Manassés anunciou na tarde de ontem que é pré-candidato a prefeito de Salvador pelo PSD. O movimento expõe a cada vez mais provável aliança entre o partido e o Avante, comandado pelo deputado federal Pastor Sargento Isidório. Em contato com a reportagem, por sua vez, Manassés descartou a possibilidade de dobradinha com o parlamentar. E disse que tem o apoio do presidente estadual da sigla, Otto Alencar.

Na nota oficial em que se coloca como pré-candidato, inclusive, Manassés fez questão de mencionar o parlamentar sem dar maiores explicações. “Venho anunciar que sou pré-candidato à prefeitura do município de Salvador, tanto quanto o meu ilustre colega, deputado federal Pastor Sargento Isidorio”, escreveu. Questionado sobre a menção, o pastor tergiversou. “Ele é meu amigo, parceiro lá na Assembleia Legislativa da Bahia. Faz um trabalho parecido com o meu com dependentes químicos. Nós estávamos conversando para que eu fosse o vice dele, mas pensamos melhor e resolvemos lançar candidaturas próprias”.

Manassés ainda disse que tem o aval do partido. Assim como Isidório, o ex-deputado também é pastor evangélico e comanda um dos maiores centros de tratamento de dependência química de Salvador: o Instituto Manassés. “Otto disse que sempre gostaria que eu fosse candidato. Eu sou empresário, dono de clube de futebol, de empresas, sou uma pessoa que teria a capacidade de ter uma prefeitura como a de Salvador para administrar”.

Nos bastidores, a avaliação é que Otto está mesmo é de olho na formação da bancada de vereadores na Câmara Municipal de Salvador e que por isso estaria propenso a selar o acordo com Isidório – que ficou entre os deputados mais votados na eleição de 2018 e aparece em primeiro lugar em pesquisas recentes de intenção de voto na capital baiana.

O senador Angelo Coronel, que hoje tem lugar de fala quase semelhante ao de Otto dentro do PSD, é um dos entusiastas da aliança Isidório-Manassés. “Acho que vai terminar tendo a união do PSD com o Avante. E aquele que estiver melhor posicionado nas pesquisas será o cabeça de chapa. Esperamos indicar o vice nessa chapa. Eu, particularmente, torço por uma chapa entre Manassés e Isidório”, pontuou, em novembro, logo após a convenção do Avante.

APOIO DO PDT?

O deputado estadual e vice-presidente do PDT Bahia, Roberto Carlos, declarou apoio à pré-candidatura do ex-deputado Manassés, do PSD. “Fiquei muito feliz porque a gente conhece o potencial que a pessoa Manassés tem. Ele tem um trabalho social extraordinário”, declarou, à reportagem. “Será mais uma opção que os soteropolitanos terão para escolher no dia da eleição”.

Questionado se esse elogio significa uma possível aliança entre Manassés com o PDT, Roberto Carlos se esquivou. “Quem vai dizer lá na frente é o governador. Ele deixou os partidos bem à disposição para ter os seus candidatos na chapa majoritária em Salvador”, tergiversou. “Lá na frente, quem sabe, os candidatos podem se unir”.

O PDT tem como pré-candidatos Félix Mendonça Júnior, Vovô do Ilê e Leo Prates, que ontem se desfiliou do DEM e tem dado sinais claros de migração para a sigla pedetista. Há também a possibilidade de Guilherme Bellintani, atual presidente do Esporte Clube Bahia, se filiar ao partido e encabeçar a chapa.

Compartilhar